Promoção - TEMOS VAGAS 2024 | Lollapalooza

Asfixia Social: novo single critica consumismo no mundo moderno

Redação 89

Asfixia Social: novo single critica consumismo no mundo moderno imagem divulgação

A Asfixia Social, uma das bandas mais socialmente conscientes do Brasil, lançou nesta sexta-feira (08) o seu mais novo single, “Vai Vendo”, pela Marã Música. A faixa apresenta um comentário pontual sobre normas sociais e a influência do consumismo que se infiltra no mundo moderno.

“Vai Vendo” se aprofunda nos domínios da percepção e da realidade, instigando os ouvintes a confrontarem as ilusões perpetuadas pela cultura mainstream. Kaneda compartilha: “Muita gente não consegue enxergar a realidade, ou prefere assim, enquanto ideologias são mercadorias e a vida muitas vezes superficial é aparentemente menos dolorosa aos olhos de quem vê. Mas o preço que a sociedade paga por essa miopia coletiva é caro”.

O som do single incorpora um crossover entre o metal e hip hop, escolhida deliberadamente para complementar a intensidade crua de sua mensagem. Kaneda explica: “A gente fez várias versões desse som. Era um dubstep, um lance até mais pop, mas a gente optou pela versão metal/groove. Tem a agressividade e o swing que a poesia pedia.”

Com “Vai Vendo”, a Asfixia Social visa despertar introspecção e consciência em seu público. A banda pede aos ouvintes que questionem as narrativas dominantes alimentadas pela mídia e pela publicidade. Kaneda enfatiza: “É um momento bizarro na história, porque as pessoas passam mais tempo conversando virtualmente do que cara a cara, e tudo isso alimenta uma máquina que incita desejos, consumo e estilo de vida.”

Acompanhando o single, a banda compartilha o seu videoclipe oficial. Dirigido por Diego Marcos Ronaldinh1 e filmado durante o evento “Graffiti contra Enchente” em Taboão da Serra, o vídeo captura a essência da comunidade e do ativismo inerente à identidade da Asfixia Social. Kaneda compartilha: “O Graffiti, os DJs, MCs, Break dancers, os elementos da cultura de rua atuando de forma coletiva, pela quebrada. É um clipe real, sem muita produção, e ele registra um momento e um movimento autêntico de união”.

Confira o clipe no player abaixo:



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS