SUPERBANNER BONÉ RS

“Música pop sempre foi um lixo”, diz Keith Richards

Redação 89

“Música pop sempre foi um lixo”, diz Keith Richards imagem divulgação

Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones, foi entrevistado pelo The Telegraph para falar sobre o novo álbum da banda, Hackney Diamonds, que sai em 20 de outubro.

No bate-papo com o jornal britânico, publicado neste fim de semana, Richards também abordou detalhes de sua vida pessoal, revelando que abandonou a heroína em 1978, a cocaína em 2006 e o cigarro em 2019, “mas ainda curte uma bebidinha”. E ele ainda fez comentários sobre a atual situação da música.

“Não quero começar a reclamar da música pop”, disse Richards, emendando uma forte crítica: “Sempre foi um lixo. Quero dizer, essa é a questão. Eles [os artistas pop] pegam o mais barato e fácil possível e, portanto, soa sempre o mesmo; há muito pouca sensação nisso”.

O guitarrista acrescentou: “Gosto de ouvir música de pessoas tocando instrumentos. Ou seja, não gosto de ouvir muzak de síntese plástica, aquelas músicas que se ouve nos elevadores, não é o que se espera”.

Ele prossegui para detonar os rappers: “Eu realmente não gosto de ouvir as pessoas gritando comigo e me dizendo que isso é música, também conhecida como rap”.

As redes sociais – principal habitat da música pop – também receberam críticas de Richards. Embora diga que não queira soar “como um velho rabugento” criticando o progresso, o músico admite que também não está particularmente impressionado com a ascensão do “politicamente correto”. Ele faz sua observação sobre o comportamento humano no mundo digital: “Estamos todos presos nisso [mostrando um celular], não importa se é música ou não… Tem algumas coisas que você não pode mais fazer, porque as pessoas estão com medo. Elas têm medo de dizer a coisa errada. Elas têm medo de incomodar alguém. O medo pode fazer coisas incríveis com as pessoas”.

Os Rolling Stones deverão anunciar em breve uma nova turnê mundial para promover seu próximo álbum. Há rumores de que a lendária banda toque no Brasil no primeiro semestre de 2024 (AQUI).



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS