SUPERBANNER BONÉ RS

Podcast “Do vinil ao streaming: 60 anos em 60 discos” ganha nova temporada

Redação 89

Podcast “Do vinil ao streaming: 60 anos  em 60 discos” ganha nova temporada Foto: Juliana Zanezi

Após o grande sucesso em sua temporada de estreia, o podcast “Do vinil ao streaming: 60 anos em 60 discos” volta em junho com seis novos episódios, dedicados a álbuns icônicos do pop internacional das últimas seis décadas.

Criado pelo jornalista Daniel Setti em parceria com a produtora Audioink, o podcast ganhou o gosto do público brasileiro e outros povos lusófonos, chegando ao Top 3 de podcasts de música do Spotify, com ouvintes em 52 países. Os episódios adotam o formato de listas para propor ao público as dez razões fundamentais para se escutar alguns dos álbuns mais emblemáticos lançados nas últimas seis décadas.

Na primeira temporada, foram analisados os álbuns “The Suburbs” (2010), do Arcade Fire; “Madonna” (1983), da rainha do pop; “Revolver” (1966), dos Beatles; “Homogenic” (1997), de Björk; “Speakerboxxx/The Love Below” (2003), do OutKast e “London Calling” (1979), da banda inglesa The Clash. Você pode ouvir os episódios da primeira temporada aqui.

A segunda temporada chega às plataformas de streaming no dia 17 de junho com episódio dedicado ao aclamado álbum “Purple Rain” (1984), do cantor americano Prince. O disco, que integra a lista dos álbuns definitivos do Rock and Roll Hall of Fame e que foi trilha sonora do filme homônimo, completa 40 anos na semana de lançamento do podcast.

“Estou feliz demais pela ótima resposta obtida pela primeira temporada do podcast e animadíssimo para a estreia da segunda. Agradeço a todo mundo que acompanhou os 6 primeiros episódios e estou com a sensação de que vão gostar ainda mais dos próximos 6”, afirma Setti.

De Lennon a Lana, o podcast Do vinil ao streaming: 60 anos em 60 discos é um convite a explorar álbuns maravilhosos de gêneros e subgêneros da árvore genealógica do pop de predominância anglo-estadunidense: rock, soul, funk, hip-hop, punk, pós-punk, heavy metal, new wave, indie rock e muito mais. Além disso, transcende a mera evocação nostálgica da trajetória musical, apresentando-se como um minucioso estudo da interseção entre a arte, a sonoridade e o cotidiano, refletindo também o contexto histórico e as transformações sociais e políticas de cada década.

“É incrível constatar que com apenas com 6 episódios no ar, o podcast chegou a ser um dos mais escutados do Brasil na categoria música”, afirma Isabel Lenza, diretora criativa da Audioink. “Isso sinaliza um potencial crescimento de audiência, considerando que ainda temos um universo muito grande de álbuns para explorar. E isso deixa todos nós muito empolgados, principalmente por estarmos produzindo conteúdo culturalmente relevante, que a gente acredita”, completa.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS