Como Ajudar
SUPERBANNER BONÉ RS

Manguebeat: biografia de 40 anos do mundo livre s/a será lançada em setembro

Redação 89

Manguebeat: biografia de 40 anos do mundo livre s/a será lançada em setembro imagem divulgação

Em 2024, a banda pernambucana mundo livre s/a, ponta de lança do chamado movimento manguebeat ao lado de Chico Science & Nação Zumbi, Eddie e Devotos completa 40 anos de carreira. Apesar dos primeiros shows terem acontecido no primeiro semestre de 1984, o líder e vocalista Fred 04 considera como estreia oficial o que realizado em setembro na UFPE.

O grupo formado por ele e os irmãos Fabio (baixo) e Tony (bateria) também celebrará em setembro os 30 anos do lançamento do seu primeiro disco, “Samba Esquema Noise”, lançado em 1994 pela gravadora independente Banguela Records, o selo dos Titãs na Warner, produzido por Carlos Eduardo Miranda e Charles Gavin, baterista do grupo.

Original de Candeias, no município de Jaboatão dos Guararapes, o mundo livre s/a foi responsável por desbravar o Brasil e o mundo junto com Chico Science & Nação Zumbi, apresentando a música fértil criada no mangue. As duas bandas debutaram em disco no mesmo ano (1994) e tocaram juntas em 1996 em Nova Iorque. Mesmo após a morte de Chico no ano seguinte, a parceria entre elas continuou, em projetos como a Orquestra Manguefônica e o celebrado disco “Mundo Livre S/A vs Nação Zumbi”, onde uma gravou sete versões de canções da outra.

Apesar de não ser mainstream, ao longo de quatro décadas o mundo livre s/a venceu duas vezes o Troféu APCA – em 1998 como melhor grupo do ano e em 2000 como melhor disco de música popular com “Por Pouco” (Abril Music) – e foi eleito o Melhor Grupo na 23ª edição do Prêmio da Música Brasileira pelo álbum “Novas Lendas da Etnia Toshi Babaa”, de 2011.

Uma marca da banda desde os primórdios são as letras engajadas, quando a grafia utilizava um cifrão ao final: mundo livre $.A. Em 1997, a banda tocou no México após gravar uma música saudando o subcomandante Marcos, líder do levante zapatista em Chiapas. Em 2000, polemizou ao estampar na capa do álbum “Por Pouco” o muro na fronteira dos Estados Unidos e o México. Após a prisão do então ex-presidente Lula e o golpe em Dilma, lançou o disco “A Dança dos Não Famosos” e se engajou tanto nos eventos da campanha “Lula Livre” quanto pela reeleição do líder.

Ícone entre os artistas progressistas e sem medo de se posicionar, em 2022 o grupo incomodou o então presidente Bolsonaro ao lançar o disco “Walking Dead Folia (Sorria Você Teve Alta!)”. A arte de capa trouxe uma imagem tropicalista mixando a má gestão da pandemia de Covid-19 com a propagação de fake news e a desvalorização das vacinas e da própria ciência. O título fazia uma fusão da aglomeração do Carnaval com o universo apocalíptico da série de TV The Walking Dead.

NONA BIOGRAFIA

Essa será a nona biografia do escritor e jornalista Pedro de Luna, 49 anos, responsável pelos livros sobre a banda Planet Hemp, os músicos Speed e Champignon (Charlie Brown Jr), do quadrinista Marcatti e do professor, historiador e deputado federal Chico Alencar, entre outros.

Como já é uma característica do autor, o livro sobre o mundo livre s/a abordará desde as primeiras experiências dos irmãos Montenegro até os dias de hoje, abordando as viagens, os clipes, as conquistas, as desavenças, o contexto da cena e outros personagens importantes no entorno do biografado, como produtores, jornalistas, fotógrafos, empresários e outros músicos.

Além de uma vasta pesquisa, o autor realizou 75 entrevistas, inclusive com os ex-integrantes e os atuais, como o cantor Otto – que participou dos dois primeiros discos como percussionista. Também deram o seu depoimento os músicos China, Cannibal, Karina Buhr, Fabio Trummer, Mario Caldato Jr, Stela Campos, DJ Dolores, Jorge du Peixe, Lucio Maia, Pupillo, Dudu Marote, Charles Gavin, Apollo 9, Eduardo Bid e Edu K – estes seis, também produtores de discos da banda.

Um entrevistado especial foi o jornalista Xico Sá, amigo de Fred 04 e fã do grupo desde os anos 1980. Quando os dois estudaram juntos no curso de Jornalismo da Universidade Federal de Pernambuco. Além de hospedar a banda por várias vezes quando já morava em São Paulo, foram muitas as parcerias entre o músico e o escritor, inclusive na criação de letras como “Bolo de Ameixa”, lançada no terceiro disco, “Carnaval na Obra” (Excelente Discos / Abril Music), de 1998.

A previsão é que a biografia de 40 anos do mundo livre s/a seja lançada no início de setembro. Já está em negociação o local e a data para o primeiro evento de lançamento, que será em São Paulo. Para engajar os leitores, foram criadas páginas nas redes sociais com alguns aperitivos da obra.

Nesse momento, Pedro de Luna está fazendo as últimas apurações e concluindo o texto final do livro, que será lançado de forma independente pela Ilustre Editora. Para viabilizar a obra, que não conta com nenhum patrocinador, edital ou lei de incentivo, o escritor criou uma campanha de financiamento coletivo. Todos os leitores que adquirirem a biografia através dela receberão um exemplar com direito ao seu próprio nome nos agradecimentos.

O link para participar do crowdfunding é https://kickante.com.br/L/mundolivresa



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS