Promoção - TEMOS VAGAS 2024 | Lollapalooza

Ozzy Osbourne cita Phil Collins e diz que não quer voltar aos palcos para cantar numa cadeira

Redação 89

Ozzy Osbourne cita Phil Collins e diz que não quer voltar aos palcos para cantar numa cadeira imagem divulgação

O tema “retorno aos palcos” é um dos preferidos de Ozzy Osbourne em suas recentes entrevistas. Desta vez, falando à Rolling Stone UK, o Príncipe das Trevas destacou sua luta infernal contra uma série de problemas de saúde nos últimos anos, que o impede de se apresentar ao vivo.

“Estou vivendo um dia de cada vez, e se eu puder me apresentar novamente, eu vou. Mas tem sido como me despedir do melhor relacionamento da minha vida. No início da minha doença, quando parei de fazer turnês, fiquei muito chateado comigo mesmo, com os médicos e com o mundo. Mas, com o passar do tempo, eu simplesmente pensei: ‘Bem, talvez eu tenha que aceitar isso'”.

Ozzy destaca que suas performances são caracterizadas por uma forte presença de palco. Quando se apresenta ao vivo, ele se mexe demais e busca interação com o público a todo momento. “Não vou chegar lá e mostrar um Ozzy sem coração procurando simpatia. Qual é o motivo dessa p*rra? Não vou subir lá em cima numa p*rra de uma cadeira de rodas. Eu vi Phil Collins se apresentar recentemente, e ele tem praticamente os mesmos problemas que eu. Ele fez isso em cima de uma cadeira. Mas eu não poderei fazer isso”.

Ozzy abordou o amor que possui pelo seu público e revelou que seu objetivo é retornar aos palcos para agradecer o carinho que recebeu ao longo de cinco décadas: “Essa é uma das coisas que mais me irrita: nunca tive a chance de me despedir ou agradecer. Se eu puder, farei apenas alguns shows… Eles [os fãs] têm sido leais a mim por muitos anos. Me escrevem, sabem tudo sobre meus cachorros. São realmente a minha família estendida… Esse é o meu objetivo a ser alcançado, fazer esses shows. Pode ser no Ozzfest ou em algum outro lugar”.

O cantor finalizou: “Se eu não puder continuar fazendo shows regularmente, só quero ficar bem o suficiente para fazer uma apresentação onde eu possa dizer: ‘Oi pessoal, muito obrigado pela minha vida’. É para isso que estou trabalhando. E, se eu cair morto no final, vou morrer como um homem feliz”.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS