SUPERBANNER BONÉ RS

Merachi disserta sobre saúde mental em sua nova faixa “Homem”

Redação 89

Merachi disserta sobre saúde mental em sua nova faixa “Homem” Foto: Thais Cunha

A masculinidade problemática que foi cultivada através dos séculos tem sido questionada de forma mais incisiva nos últimos anos (ainda bem). A repressão do que se sente, o orgulho, tristeza, decepções, tudo represado até que transborde em perda de si mesmo e alienação do outro. É para discutir esse modelo de masculinidade que apenas fere que entra a pertinência de “Homem”, nova canção de Merachi que chega às plataformas nesta sexta-feira (29).

A faixa nasce de uma reflexão do cantor a respeito da finitude da vida e a constante ausência afetiva na relação dos homens consigo mesmo e com seus pares. “Recebi uma ligação do meu pai e ele disse que tinha quebrado uma vértebra dias antes e ele não tinha me contado nada. Quando acabou a ligação me caiu a ficha que eu não vejo meu pai há quase dois anos, já que ele mora em outra cidade. Ele podia ter partido e essa cultura de não falar sobre as dores faria com que nossa última conversa fosse ainda mais distante”, conta Merachi.

“Homem não chora/ Então por que que eu tô chorando?”, questiona os versos da música, refletindo o momento autobiográfico do compositor. “Após essa ligação com meu pai, eu chorei e também lembrava dele falando que ‘homem não chora’. Essas coisas prendem a gente, sabe? Não poder desabafar com o outro por causa dessas imposições”, reflete.

O single ganha videoclipe que será lançado dia 6 de outubro, que retrata o conflito entre a masculinidade que busca uma saída da repressão dos sentimentos e a que sofre com o status quo da afetividade escondida sob camadas de uma casca de mágoas e ressentimentos. “Vai lá e faz/ Homem sempre é capaz/ Homem não perde jamais”, ordena um eu-lírico em uma interpretação angustiada. Com tom professoral, um dos personagens em cena encarna o espírito de um tempo que já não pode mais existir. Segundo Merachi, a gravação do videoclipe foi bem intensa porque mexeu com questões que ele tem repensado desde a composição da faixa. “Eu realmente me senti angustiado e desgastado porque eu estava inteiro ali no clipe, sabe? Não era apenas uma representação, era minha alma ali”, revela o músico.

Merachi ganhou notoriedade com o público graças ao viral “Tipo Borboleta”, canção compartilhada pela influenciadora Rafa Kalimann que alcançou mais de 5 milhões de plays nas plataformas. A faixa já mostra a sensibilidade do compositor para a música pop com letras identificáveis.

Com “Homem”, Merachi espera que as pessoas, sobretudo os homens, se sintam estimuladas a falarem sobre suas dificuldades, independente do que seja. “Os caras cheios de problemas, aí se enrolam todo sem contar para ninguém até chegar num ponto sem volta. Isso é muito triste. Quero ajudar a quebrar esse orgulho”, conclui.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS