SUPERBANNER BONÉ RS

“O tamanho do palco não define o talento do artista”, alerta Rodrigo Suricato

Redação 89

“O tamanho do palco não define o talento do artista”, alerta Rodrigo Suricato imagem divulgação

Rodrigo Suricato, vocalista do Barão Vermelho, publicou um vídeo em seu perfil no Instagram no qual leva seus seguidores a refletirem sobre a importância dos músicos que tocam em pequenos estabelecimentos espalhados pelo Brasil, que muitas vezes são classificados por expressões pejorativas como músicos de churrascaria. “Eu queria dizer que não existe isso. Músico é músico, tá? E muitas vezes quem está nesses lugares tem muito mais talento do que muita gente que está por aí arrastando multidões. O tamanho do palco não define o talento do artista. E se você é brasileiro, você sabe exatamente o que eu estou querendo dizer”, destacou ele no início de sua gravação.

Suricato comenta que basicamente nenhum artista teria a mesma proporção na memória afetiva brasileira se não fosse a disseminação de seu repertório por esses músicos que tocam em pequenos lugares. “Anota isso: essas pessoas são simplesmente os polinizadores da música popular brasileira… são esses intérpretes que ajudaram, e ajudam até hoje, a consolidar o sucesso de artistas consagrados pelo Brasil. Sabe por quê? Porque música, você sabe, é uma arte que envolve muita memória afetiva”.

Ele destaca que geralmente esses músicos de barzinhos ganham mal, são mal tratados por donos de estabelecimentos e até mesmo pelo público, que se diverte a noite toda e muitas vezes se recusa a pagar o couvert artístico. E faz um alerta: “Quando você percebe alguém usando essas expressões, como músico de churrascaria, você deve reprimir, porque na maioria das vezes são eles que divertem a sua cidade e esses artistas [considerados grandes] não aparecem por lá pra tocar. Ou quando você tá duro, quando você não tem dinheiro pra sair e não pode ir no festival, são esses caras que estão tocando e você vai lá se divertir.

Suricato revela que metade do que aprendeu em sua vida artística veio da experiência de tocar em pequenos lugares e hoje ele é muito grato a essa escola: “E eu não me dava conta na época que as mesmas pessoas que eu diverti por lá seriam os mesmos seres humanos que encontraria depois no Rock in Rio, no Lollapalooza e no The Town, recentemente”.

Veja o vídeo na íntegra AQUI ou no player abaixo:



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS