Como Ajudar
SUPERBANNER BONÉ RS

Álbum “Painkiller”, do Judas Priest, completa 33 anos

Redação 89

Álbum “Painkiller”, do Judas Priest, completa 33 anos imagem divulgação

Há exatos 33 anos, em 3 de setembro de 1990, o Judas Priest lançava seu 12º álbum de estúdio intitulado Painkiller. Esse magnífico trabalho, que só teve críticas positivas assim que chegou ao mercado, começou a ser produzido depois que o baterista Dave Holland deixou a banda, em 1989.

O Judas, que flertou com teclados e pareceu perder o foco do metal nos anos 1980, precisava dar uma resposta para o cenário que era dominado por bandas de thrash, como Anthrax, Slayer e Metallica. Então, os caras resolveram mostrar que poderiam fazer algo ainda mais forte. Focado em desenvolver um trabalho marcante, o grupo entrou em estúdio em janeiro de 1990 para as gravações de seu novo material já com o substituto de Holland, Scott Travis.

O ex-baterista do Racer X era um mestre técnico e contribuiu em muito para o desenvolvimento sonoro do novo trabalho, calcado na fúria. A banda britânica optou por realizar suas sessões de gravação no Miraval Studios na França, enquanto a mixagem rolou no Wisseloord Studios, na Holanda. Tudo isso com produção de Chris Tsangarides, que já havia assinado a engenharia de som do álbum Sad Wings Of Destiny, de 1976.

Painkiller é um dos discos mais importantes da história do heavy metal porque registra a vontade insana de profissionais altamente qualificados que se sentiram desafiados a provar que eram extremamente bons, e não poderiam deixar dúvida nenhuma a respeito disso. Na faixa-título, que abre o álbum, Rob Halford apresenta um dos vocais mais insanos já registrados em todos os tempos, enquanto ocorrem duelos de guitarras e uma base destruidora de bateria. Essa canção deixou no ar uma metáfora de que o heavy metal estava de volta para salvar o mundo.

Faixas como “All Guns Blazing”, “Leather Rebel”, “Metal Meltdown”, “Between the Hammer & the Anvil” e “Night Crawler” mostraram que o Judas Priest estava revitalizado e que tinha escrito um dos mais importantes capítulos da história do rock.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS