Como Ajudar
SUPERBANNER BONÉ RS

Morrissey critica homenagens à Sinéad O’ Connor: “nunca foi elogiada até sua morte”

Redação 89

Morrissey critica homenagens à Sinéad O’ Connor: “nunca foi elogiada até sua morte” imagem divulgação

A morte de Sinéad O’Connor nesta quarta-feira (26) fez com que artistas de todos os segmentos da música se manifestassem fortemente nas redes sociais sobre a perda da cantora. Algo bastante comum nos dias atuais quando um ícone do passado se vai. E Morrissey, um artista que não usa redes socais, escreve apenas em seu site oficial, enviou uma mensagem aos fãs para lembrar a hipocrisia que acontece no mundo digital neste momento de dizer adeus para alguém que marcou o passado.

O cantor destacou que Sinéad O’Connor sofreu o maior cancelamento da história da música: foi abandonada por sua gravadora depois de vender milhões de álbuns e encher os bolsos dos empresários. “Ela nunca foi elogiada até sua morte. Vocês a elogiam agora APENAS porque é tarde demais. Vocês não tiveram coragem de apoiá-la quando ela estava viva e ela estava procurando por vocês”, escreveu o ex-Smiths.

Tentando dar um tapa na cara nos meios de comunicação e outro na da sociedade, que descartam facilmente seus ídolos, ele diz: “A imprensa rotula os artistas como pragas por causa do que eles retêm… e chamavam Sinead de triste, gorda, chocante, louca… Ah, mas hoje não! CEOs de música que haviam colocado seu sorriso mais charmoso ao recusarem seu trabalho estão fazendo fila para chamá-la de ícone feminista”.

O texto de Morrissey prossegue, dizendo que as celebridades artificiais estão se espremendo no Twitter para escrever suas baboseiras: “Foram VOCÊS que falaram para Sinéad desistir… porque ela se recusou a ser rotulada, e foi degradada, pois aqueles poucos que movem o mundo são sempre degradados. Por que ALGUÉM está surpreso que Sinéad O’Connor esteja morta? Quem se importou o suficiente para salvar Judy Garland, Whitney Houston, Amy Winehouse, Marilyn Monroe, Billie Holiday? Para onde você vai quando a morte pode ser o melhor resultado? Essa loucura musical valeu a vida de Sinead? Não, não valeu. Ela era um desafio, e ela não podia ser encaixotada, e ela tinha a coragem de falar quando todos os outros ficavam na segurança do silêncio. Ela foi assediada simplesmente por ser ela mesma”.

O texto na íntegra do cantor está disponível no site MorrisseyCentral.Com.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS