Como Ajudar
SUPERBANNER BONÉ RS

Banda Asfixia Social se une ao rapper MV Bill na faixa “Tiro No Escuro”

Redação 89

Banda Asfixia Social se une ao rapper MV Bill na faixa “Tiro No Escuro” imagem divulgação

A banda Asfixia Social lançou nesta sexta-feira (07) o seu mais novo single, “Tiro no Escuro”, em parceria com o rapper MV Bill. Lançado pelo selo musical Marã Música, o novo som chega acompanhado de um videoclipe dirigido por Luiza Almeida.

Trazendo uma mistura bélica de rock com rap, que permite a banda expor a realidade e transitar sobre variados estilos, como o dub, o metal e o maracatu, “Tiro no Escuro” fala sobre a escolha de muitos pelo próprio opressor como seu líder político. “Dos discursos que se alimentam da cegueira coletiva e da barbárie para promover a expressão popular ‘Tiro no Escuro’. Para nós, a eleição de governantes de trajetórias tortuosas travestidos de salvadores da pátria, mas prontos para intensificar a violência e a desigualdade para defender a posição de privilégio de uma elite financeira racista. Despreparados, mas prontos para atirar”, resume a banda.

Para amplificar a mensagem de “Tiro no Escuro”, a Asfixia Social convidou para a faixa o rapper, escritor, ator e ativista MV Bill, que já era uma referência para os quatro integrantes da banda desde sempre. “Conhecemos ele e a equipe pessoalmente em um evento nosso no ABC Paulista e estabelecemos essa conexão. Além do Bill sempre atender ao público, fãs e artistas, ele curte outros estilos musicais como a gente. É um cara mente aberta e para nossa grata surpresa viu a nossa correria. Nós só temos a agradecer a ele e a toda a equipe pela generosidade, amizade e por seguir rimando”, contam. “Tiro no Escuro” ainda conta os músicos convidados Henrique Kehde (bateria), Carlos Peixoto (synths) e Márcio Chapra (guitar fx).

A inspiração para escrever os versos da faixa começou com Kaneda (trompete, trombone, voz) dirigindo e ouvindo uma entrevista de rádio. “Nessa entrevista, deram voz a um político extremamente agressivo. Ele usou a expressão ‘Tiro no Escuro’ para falar sobre a incerteza das eleições, mas aquilo me soou muito grave e trouxe toda a representação racista que a extrema direita carrega em suas intenções. Escrevi a letra ali mesmo no carro”, relembra. “O (baixista) Leonardo Oliveira já tinha uma linha pesada no baixo que era perfeita pro som. O (guitarrista) Thiko começou a trabalhar as guitarras em cima daquilo e mandamos a ideia daqui de São Paulo para o cara que podia esticar a conversa com as ruas e favelas do Rio de Janeiro”, completa o vocalista.

Às vésperas de finalmente ver sua mensagem chegando a milhares de pessoas através dos apps de música, a banda está empolgada para o lançamento de “Tiro no Escuro”. “Estamos ansiosos para que o público ouça o som e sinta a intensidade com que tudo foi feito, da música ao videoclipe”, conta Kaneda. “A música para nós é uma arma de libertação, e onde a gente toca a gente sente essa energia junto ao público”, completa.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS