SUPERBANNER BONÉ RS

Ingressos para turnê de despedida do Aerosmith apresentam “preços insanos”

Redação 89

Ingressos para turnê de despedida do Aerosmith apresentam “preços insanos” imagem divulgação

Começou nesta sexta-feira (05) a venda de ingressos para a turnê de despedida do Aerosmith, que cumprirá até janeiro do ano que vem 40 datas na América do Norte. O anúncio da derradeira série de shows de uma das bandas mais populares do rock de todos os tempos, obviamente, gerou uma corrida para as vendas on-line e os fãs, após ficarem um tempão nas filas de compras, se depararam com preços assustadores, classificados como “insanos” por usuários do Twitter.

Os valores dos tickets variam de acordo com o local do show, mas um ingresso regular, pra ficar lá atrás na arena vendo a banda pequenininha no palco, custa em média 600 dólares, cerca de 3 mil reais. Pra descolar um lugar próximo ao palco, é algo em torno de 1.500 dólares, ou coisa de 7.500 reais. E esses preços chegam a números exorbitantes quando se fala nas entradas VIPs, que beliscam a casa dos 3 mil dólares, ou 15 mil reais. Nesse último caso, você paga o preço de um Gol Bola 1998, mas tem a possibilidade de tirar uma foto com a banda, caso passe no teste de covid.

A AlternativeNation.Net reportou a fúria dos fãs sobre os preços dos ingressos, com alguns afirmando que teriam que vender seu “primogênito” para ir ao show. O site explica que uma das razões para o aumento dos preços dos ingressos é a crescente demanda por eventos e produtos populares nos Estados Unidos. Especialmente neste caso em que o Aerosmith afirma realizar sua última turnê.

O site também alerta que essa oferta de ingressos com preços exorbitantes abre uma discussão sobre os fãs que não podem pagar preços elevados e passam a ser excluídos desse tipo de evento, o que significa que temos agora uma guerra entre ricos e pobres no mundo da música ao vivo.

Esse é um problema que envolve tickteiras, empresários e toda a cadeia de comando do entretenimento. Mas há artistas se movimentando para amenizar a situação. Um bom exemplo é o Pearl Jam, que anunciou no mês passado sua nova turnê pelos Estados Unidos com “preços all-in”, ou seja, o ticket listado tem o preço final, incluindo taxas, para que não haja surpresas na hora do pagamento. Além disso, todos os ingressos vendidos são intransferíveis, visando evitar compras indevidas com repasses a preços elevados, aniquilando os cambistas (AQUI).



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS