SUPERBANNER BONÉ RS

System Of A Down: “Chop Suey!” rompe barreira de 1 bilhão de plays no Spotify

Redação 89

System Of A Down: “Chop Suey!” rompe barreira de 1 bilhão de plays no Spotify imagem divulgação

O single “Chop Suey!”, do System Of A Down, acaba de juntar-se oficialmente ao clube de 1 bilhão de plays no Spotify. Lançada em agosto de 2001 como o primeiro single do histórico segundo álbum do grupo, Toxicity, a canção se tornaria uma das mais celebradas da banda e responsável por aumentar a base de fãs do SOAD em todo o mundo. Agora, ela conta com mais de um bilhão de plays na plataforma de áudio mais popular do planeta Terra.

O System Of a Down estará de volta aos palcos no mês que vem. O grupo é uma das grandes atrações do festival “Sick New World” deste ano, que será realizado em 13 de maio no Las Vegas Festival Grounds em Las Vegas, nos Estados Unidos.

No final do ano passado, o vocalista Serj Tankian deixou os fãs em alerta ao conversar com o youtuber Kyle Meredith. Questionado se há algum plano para que o SOAD retome suas atividades, ele respondeu: “Neste momento não estamos falando sobre nada. Mas faremos um anúncio sobre algo no próximo ano que não posso te contar”.

A declaração sobre “algo a ser revelado” gerou rumores entre fãs em fóruns do System Of A Down sobre um possível novo álbum, embora o anúncio deveria estar realmente relacionado ao retorno aos palcos da banda neste novo festival em Las Vegas. No ano passado, conversando com o Consequence Of Sound, o cantor disse que ainda há esperança em colocar no mercado um álbum que suceda Mezmerize e Hypnotize, que saíram no longínquo ano de 2005. Nos últimos 18 anos, Tankian e seus colegas só conseguiram produzir duas novas músicas, “Protect The Land” e “Genocidal Humanidz”, que foram lançadas de surpresa em novembro de 20220.

Falando com exclusividade para a 89 A Rádio Rock em dezembro de 2020 (AQUI), Tankian disse que trabalhar em novas músicas depois de tanto tempo foi uma experiência boa, mas deixou claro que não teve relação direta com o lado artístico do System Of A Down. “Nós fizemos por conta da causa, mais pelo ativismo do que pela criatividade musical. E isso significa muito, porque não fizemos para nós ou por nosso gosto musical. Não foi pela banda nem por nossas carreiras. Nós fizemos pelo nosso povo. E isso é uma coisa diferente. Quando você faz algo que não é para você, isso tem mais valor, mais força e potencial. E isso significa muito mais”, explicou.



COMPARTILHE