Como Ajudar
Especial U2

Após discurso na ONU, Roger Waters é acusado pela Ucrânia de fazer “propaganda russa”

Redação 89

Após discurso na ONU, Roger Waters é acusado pela Ucrânia de fazer “propaganda russa” imagem divulgação

Roger Waters, ex-baixista e cofundador do Pink Floyd, foi denunciado pela Ucrânia nesta quarta-feira (08) depois de dizer ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que a invasão russa de seu vizinho foi provocada.

O músico de 79 anos, que há algum tempo vem gerando polêmica no meio artístico com sua posição sobre a guerra, foi convidado por Moscou para discursar na ONU. “A invasão da Ucrânia pela Federação Russa foi ilegal. A condeno nos termos mais fortes possíveis”, disse Waters. Mas ele então insinuou que Kiev também tinha culpa pelo início do conflito. “A invasão russa da Ucrânia foi provocada. Por isso, também condeno os provocadores nos termos mais fortes possíveis”, disse, pedindo um cessar-fogo imediato.

De acordo com a BBC News, o embaixador da Ucrânia na ONU reagiu e tocou no título de uma das músicas mais famosas do Pink Floyd. “Que triste para seus ex-fãs vê-lo aceitando o papel de apenas um tijolo no muro, um muro de desinformação e propaganda russa”, disse Sergiy Kyslytsya. “Continue dedilhando o violão, Sr. Waters. Convém mais do que dar palestras ao Conselho de Segurança sobre como agir. Nada de porcos voadores aqui, por favor”, acrescentou o embaixador, numa referência ao porco rosa inflável gigante que aparece nos shows de Waters em suas críticas ao capitalismo.

O vice-embaixador dos EUA, Richard Mills, disse sobre Waters: “Embora eu certamente reconheça suas impressionantes credenciais como artista de gravação, suas qualificações para falar conosco como um especialista em controle de armas ou questões de segurança europeias são menos evidentes para mim”.

Já o embaixador russo Vasily Nebenzia saudou a participação de um homem que ele chamou de “um dos ativistas mais proeminentes do movimento antiguerra contemporâneo”.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS