Como Ajudar
Especial U2

Estudo diz que mais de 1 bilhão de jovens correm risco de perda auditiva por exposição insegura à música

Redação 89

Estudo diz que mais de 1 bilhão de jovens correm risco de perda auditiva por exposição insegura à música imagem divulgação

Um novo estudo publicado no BMJ Global Health Journal analisou os efeitos de ouvir música em dispositivos pessoais, como fones de ouvido de celulares, além da exposição ao som alto em eventos de entretenimento.

Os pesquisadores revisaram trinta e três estudos anteriores e dizem que mais de 1 bilhão de pessoas entre as idades de 12 e 34 anos estão em risco de perda auditiva devido ao uso ou exposição ao áudio em níveis muito alto.

Os dados da análise, realizada com 19 mil pessoas, apontaram que aproximadamente 24% dos jovens estavam ouvindo música em níveis inseguros de decibéis em seus dispositivos de escuta pessoal e que 48% das pessoas estavam expostas a níveis perigosos de decibéis em vários locais de música ao vivo.

Participar de um evento barulhento pode afetar as células sensoriais no ouvido que, ao longo do tempo, tendem a ficar permanentemente danificadas, levando à perda auditiva e/a geração de zumbido. As autoridades de saúde definem níveis de ruído seguros até 85 decibéis ao longo de 40 horas por semana, mas muitas pessoas utilizam volumes na casa dos 105 em seus dispositivos, e os locais de shows podem entregar um nível de 112 decibéis.

Aqui vão algumas dicas para você enfrentar o problema: se a música faz com que você sinta seus tímpanos vibrarem, isso quer dizer que ela está muito alta. Geralmente, o som grave das canções é responsável por esse efeito no ouvido humano. Então, afaste-se dos alto-falantes em eventos ao vivo e tente usar fones que reduzam o ruído de fundo para que você possa ouvir suas músicas preferidas em um volume seguro. Os fones de monitoramento de estúdio, conhecidos como “os de som flat”, podem te ajudar a ficar longe dos problemas de audição.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS