Como Ajudar
Especial U2

Assassino de John Lennon tem liberdade condicional negada pela 12ª vez

Redação 89

Assassino de John Lennon tem liberdade condicional negada pela 12ª vez imagem divulgação

Mark Chapman, o homem que assassinou John Lennon em 1980, teve seu pedido de liberdade condicional negado pela 12ª vez, segundo informaram nesta terça-feira (13) autoridades de Nova York.

Chapaman, que tem 67 anos, compareceu perante um conselho de liberdade condicional no final de agosto, de acordo com o Departamento estadual de Correções e Supervisão Comunitária. Com a decisão, ele agora terá que esperar mais dois anos – até agosto de 2024 – antes de conseguir outra audiência com o Conselho.

Desde o ano 2000 o prisioneiro vem tentando requisitar sua saída da cadeia e esta é a 12ª vez que um pedido do gênero é negado pela justiça. Ele cumpre pena de prisão perpétua, instituída em 1981, pelo assassinato de Lennon.

Em 2018, Chapman disse para as autoridades que se sente “cada vez mais envergonhado” a cada ano por ter atirado no ex-Beatle. “Trinta anos atrás eu não podia dizer que sentia vergonha e sei o que é vergonha agora”, disse o assassino.

Chapman fez cinco disparos contra Lennon – quatro deles atingiram a vítima – na noite de 8 de dezembro de 1980, em Nova York, enquanto o músico voltava para seu apartamento no Upper West Side. Lennon havia dado um autógrafo para Chapman em uma cópia de seu álbum recém-lançado, Double Fantasy, mais cedo naquele dia.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS