Como Ajudar
Especial U2

Atração do festival GP Week, Hot Chip lança novo álbum; ouça “Freakout/Release” na íntegra

Redação 89

Atração do festival GP Week, Hot Chip lança novo álbum; ouça “Freakout/Release” na íntegra Foto: Donald Dick

O Hot Chip lançou neste fim de semana – via Domino – seu novo álbum Freakout/Release, que traz uma arte de capa que faz lembrar Sabotage, dos Beastie Boys, inclusive, isso foi o que deu início ao processo de escrita do novo LP.

Em sua faixa-título, lançada como single no início deste mês, os cinco membros usam vocoders distorcidos, guitarras fortes e percussão palpitante para aproveitar essa energia irreplicável ao vivo. E enquanto Alexis Taylor canta “I need an escape and some primitive healing” (“Preciso de uma fuga e de alguma cura primitiva”), ele destila os temas do álbum simplesmente, “Life’s what you make it… Make a sound and throw the shapes”. (“A vida é o que você faz dela… Faça um som e dançe”.)

Falando sobre a música , Taylor diz: “Freakout/Release é sobre a energia reprimida e a necessidade de liberação, e fuga. Trata-se também de dar sentido à música e, às vezes, ser atormentado por aquilo em que você se concentra – a música nunca sai da minha cabeça por um segundo, o que geralmente é uma boa sensação, mas às vezes também pode se sentir claustrofóbico. É também sobre encontrar seu lugar em relação à música e às apresentações. O riff deve se sentir brutal e burro e elementar e Joe estava pensando no Exército das Sete Nações e na simplicidade daquele balançar de silêncio para o alto e para frente e para trás”.

Freakout/Release é outro ponto alto em uma carreira de várias décadas que viu Hot Chip continuar a inovar e desenvolver uma rica e ressonante arte. Escrito e gravado no estúdio Relax & Enjoy, recentemente cunhado pela banda no leste de Londres, um espaço criativo que Al Doyle começou a construir em 2019. A fusão no estúdio Relax & Enjoy foi essencial para estabelecer o som animado e de banda cheia do álbum e marca a primeira vez que o Hot Chip começou a trabalhar em um novo disco, todos juntos, bem como reuni-los na mesma sala pela primeira vez após sua turnê por trás de “A Bath Full Of Ecstasy” em 2019.

Liricamente, Freakout/Release explora emoções mais escuras do que os álbuns de Hot Chip anteriores, tirando do pessoal e do político para traçar as formas como as pessoas sobrevivem mesmo em meio a lutas inamovíveis. “Estávamos vivendo em um período em que era muito fácil sentir que as pessoas estavam perdendo o controle de suas vidas de maneiras diferentes”, explica Goddard. “Há uma escuridão que percorre muitos desses caminhos”.

Nos últimos 18 anos, o Hot Chip se estabeleceu entre bandas britânicas similares como Pet Shop Boys e Depeche Mode – uma verdadeira ponte entre os mundos da música pop e dance, com um catálogo de músicas que movem corpos e tocam corações com impactos similares.

O Hot Chip foi confirmado recentemente como uma das atrações do GP Week (AQUI), festival que trará a São Paulo no final do ano outros grandes nomes da música internacional, como The Killers e Twenty One Pilots.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS