Como Ajudar
Especial U2

Pink Floyd negocia venda de seu catálogo musical

Redação 89

Pink Floyd negocia venda de seu catálogo musical imagem divulgação

O Pink Floyd está considerando a venda dos direitos de seu catálogo de músicas, segundo apurou uma reportagem deste fim de semana da Bloomberg. A matéria cita fontes sugerindo que os representantes da banda recentemente entraram em contato com potenciais investidores.

A Bloomberg diz que ainda é muito cedo para saber qual será o resultado dessas ações entre o grupo e os empresários, mas é certo que se a venda for realmente concretizada, será algo que poderá alcançar valores estratosféricos.

O site Music Business Worldwide explica que alguns álbuns clássicos, como Wish You Were Here (1975) são de propriedade da Pink Floyd Music Ltd., sem nenhum parceiro musical. Já outros trabalhos importantes, como Dark Side Of The Moon (1973), The Wall (1979) e The Division Bell (1994) – estão listados com grandes corporações. Isso ´um indicativo, segundo a página,  que o Pink Floyd tem mais controle sobre seu catálogo do que outros artistas que permanecem sob acordos de licenciamento com grandes gravadoras.

Dados da Associação da Indústria Fonográfica da América indicam que a banda vendeu 75 milhões de discos apenas nos Estados Unidos. Isso é o dobro do que Bob Dylan conseguiu comercializar. E ele vendeu seu catálogo em dezembro de 2020 por US$ 300 milhões (AQUI).

Recentemente, o catálogo de músicas de David Bowie foi vendido por US$ 250 milhões, o mesmo valor do cantor Sting, incluindo seus hits do The Police. O de Bruce Springsteen até agora é o recordista: US$ 500 milhões, algo que beira a casa dos R$ 3 bilhões.

Esse tipo de venda de todo o catálogo musical vem se mostrando uma opção atraente para músicos veteranos renomados que estão preferindo deixar boas quantias em dinheiro para seus herdeiros, enquanto grupos especializados passam a controlar profissionalmente todas as suas publicações.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS