Como Ajudar
Especial U2

Digão, dos Raimundos, diz não usar palco como palanque e condena política em shows

Redação 89

Digão, dos Raimundos, diz não usar palco como palanque e condena política em shows imagem divulgação

Depois de ficar afastado dos palcos devido à pandeia, finalmente os caras dos Raimundos estão sentindo que o setor do entretenimento está de volta e começam a intensificar sua agenda de shows, com presença garantida em festivais, como o Warren Stannis Festival, que acontece em junho, em Guaramirim, em Santa Catarina.

Num bate-papo com o canal de entretenimento Splash, do portal UOL, o vocalista e guitarrista Digão comentou o “novo normal” dos shows ao vivo com as recentes manifestações políticas de artistas. “Subir ao palco e fazer aquele discursinho, que nem foi no Lollapalooza? Eu achei ‘paia’. O cara sobe todo marrentão e faz a cartilha clichê, de mandar o Bolsonaro tomar no c*. Beleza, mas e o Lula, velho? O que está acontecendo neste país. O tanto de bandido, de roubo”, disse o músico.

Para Digão, não faz sentido se posicionar durante shows justamente por entender que o grupo do qual é vocalista, não conta com posicionamento político, diz o texto do Splash. “O Raimundos não é uma banda partidária, pouquíssimas músicas do Raimundos falam sobre política”, destacou Digão.

O vocalista dos Raimundos também acredita que as polêmicas políticas não afetaram o grupo, que ele considera como uma “banda atemporal”. Leia a entrevista na íntegra AQUI.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS