Autoridades do exterior testam “controle da pandemia” com retorno da agenda de shows

Redação 89

Autoridades do exterior testam “controle da pandemia” com retorno da agenda de shows imagem divulgação

Com a aceleração no processo de vacinação em boa parte dos países ao redor do mundo, shows e eventos culturais presenciais começam a ser agendados. O que chama a atenção, é que nos Estados Unidos alguns concertos ao vivo estão sendo oferecidos gratuitamente com o objetivo de tentar entender se a pandemia está realmente sendo controlada.

O prefeito de Denver, Michael Hancock, e membros da indústria de eventos ao vivo realizaram uma coletiva de imprensa na última sexta-feira (14) para discutir o retorno dos shows à cidade americana. Alguns dos eventos ao vivo que chegam neste verão incluem shows gratuitos que acontecerão em diferentes partes do centro da cidade. “Após um ano de desafios, as organizações artísticas de Denver estão mais uma vez abertas para negócios e estão prontas para receber as pessoas de volta”, disse Hancock em declaração reproduzida pelo 9News.Com. O prefeito disse que a cidade atualizará suas regras de máscara para estar de acordo com as anunciadas pelo governador do Colorado Jared Polis, que permite que as pessoas vacinadas abandonem o uso de proteções faciais na maioria dos ambientes.

No estado da Virgínia, a cidade de Suffolk anunciou uma série de concertos de verão intitulada TGIF 2021 e que será realizada todas as sextas-feiras durante o verão americano. As autoridades dizem que os eventos, que acontecerão num dos parques da cidade, contarão com vendedores de alimentos, bebidas e todo tipo de comércio que envolve o entretenimento ao vivo. A capacidade do parque será limitada a 1.000 participantes e as máscaras por lá ainda serão necessárias.

Indo para o outro lado do Atlântico, o governo da Grã-Bretanha pretende que a vida noturna volte à ativa a partir de 21 de junho e vem realizando desde o início deste mês uma série de eventos-teste no país. Inclusive, o BRIT Awards que rolou no último dia 11 foi palco de mais uma aglomeração na qual o público está sendo analisado pelas autoridades sanitárias. Essa espécie show é na verdade uma “experiência científica” na qual toda a plateia é testada antes da entrada e se compromete a fazer novos testes dentro de cinco dias. O objetivo é que os pesquisadores tenham em mãos todos os dados dos participantes para que possam rastreá-los e saber de seu quadro clínico dentro de um mês.

Outros países do Hemisfério Norte vão aproveitar o verão e suas campanhas de vacinação para uma checagem do controle da pandemia. Um exemplo são as autoridades de Dubai que anunciaram nesta segunda-feira (17) novas diretrizes para o retorno do entretenimento ao vivo (AQUI). De acordo com as autoridades locais, a partir de agora os estabelecimentos podem aumentar a capacidade para 70%. Concertos musicais, eventos esportivos comunitários, sociais e institucionais serão permitidos com a condição de que todos os membros do público, participantes e funcionários tenham sido vacinados contra o coronavírus. As mudanças no Dubai são válidas por um período de teste de um mês e o governo lembra as pessoas que máscaras devem ser usadas em todos os locais públicos.

Um Levantamento do site Poder360 listou os principais concertos musicais a partir de maio de 2021. Os Estados Unidos e os países da Europa concentram a maioria dos grandes shows no ano. Só em território americano serão pelo menos 12 apresentações (AQUI).



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS