Conheça Punk, Mas Nem Tanto, projeto de brasileiros que moram no exterior

Redação 89

Conheça Punk, Mas Nem Tanto, projeto de brasileiros que moram no exterior imagem divulgação

Já está disponível nas plataformas digitais o single “Eu Quero Like”, o primeiro do projeto Punk, Mas nem Tanto. O grupo é um projeto formado por cinco brasileiros que moram em lugares diferentes do mundo. A gravação do single aconteceu em Londres, em fevereiro de 2020, um pouco antes de acontecer o lockdown.

Punk, Mas Nem Tanto conta com Muca e Steffan Duarte que moram em Londres, Jaime Kiss na Austrália, João Vedana na Holanda e Alex Ludwig em Barcelona. “Tudo começou em um dia onde quatro amigos se encontraram em Hackney, em Londres no estúdio do Muca”, conta Steffan.

Muca recorda que; “Isso foi em uma quinta feira à noite. Acabamos nos empolgando e resolvemos gravar no sábado. Mas o João tinha que pegar um vôo de volta para a Holanda, e tínhamos no máximo uma hora e meia para gravar. Foi tudo muito rápido, entre chegar ao estúdio, fazer o soundcheck e gravar. Porém rolou tudo muito naturalmente e foi bem legal. Fizemos como uma banda punk tem que ser. Tudo ao vivo, sem clique e três takes, algo bem sujo mesmo”.

“Eu Quero Like” chegou acompanhada de um vídeo oficial, a produção foi desenvolvida pelo Jaime e pelo Muca, expressando exatamente a mensagem que a música quer passar.

“Eu comecei a brincar com umas colagens e fazer uma coisa bem suja mesmo. Sou diretor de criação, mas não sou editor de vídeo. Estava lá passando uns dias na casa do Muca e resolvemos pirar em umas idéias. Eu estava usando um programa de edição, e criamos uma timeline com as imagens. O que a gente fez foi colocar um tripé pegando o laptop e filmamos a performance do programa, já que íamos passando a caneta e mudando aleatoriamente as imagens enquanto a música ia tocando. Fizemos isso três vezes e escolhemos o melhor take”, explica Jaime.

Sobre o porquê lançar a música nesse momento Muca diz que; “Acabamos esperando um pouco para lançar esse projeto porque não achamos que era o momento, mas hoje mesmo com tudo que aconteceu vejo que as coisas não mudaram muito. As pessoas viraram escravas de redes sociais, querendo likes e mais likes”.

Questionado sobre se não é hipocrisia lançar uma música nas próprias redes sociais, Muca responde; “Não acho. As redes sociais têm coisas maravilhosas, como conectar as pessoas. As redes viraram um grande reverberado para as pessoas se comunicarem”.

Confira o clipe no player abaixo:



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS