Promoção - TEMOS VAGAS 2024 | Lollapalooza

Gene Simmons diz que desde 1988 não aparece nada de bom no mundo da música

Redação 89

Gene Simmons diz que desde 1988 não aparece nada de bom no mundo da música Foto: Marcelo Rossi

Gene Simmons, baixista e vocalista do Kiss, fez severas críticas ao cenário contemporâneo da música mundial numa participação no podcast The Dennis Miller Option.

Simmons deixou claro que não pode aceitar alguns dos principais nomes do rock das últimas décadas como lendas. “Antes do mundo digital – sem celulares, sem MTV, sem mídias sociais, quando bandas tocavam seus instrumentos ao vivo no palco – sem faixas de apoio, sem nada.  Acho que foi o momento mais honesto”, disse o representante do Kiss, acrescentando: “Havia muito talento naquela época, e todas essas pessoas estavam escrevendo seus próprios tipos de músicas. Não havia estilo – você tinha Yes existindo ao mesmo tempo que o Doors e o Led Zeppelin, e eles não soavam nada como um ao outro”.

Segundo Simmons, de 1958 até 1988 o mundo viveu 30 anos de muita criatividade e autenticidade. “Nós tivemos Elvis, Beatles, os Stones e Jimi Hendrix”, citou, lembrando que seria possível fazer uma lista de 100 artistas. “Você pode até ir para bandas mais modernas que todos saíram de lá. Kiss, AC/DC, Metallica, U2. Mesmo na discoteca você tinha Madonna, a Motown, toda essa música incrível. De 1988 até hoje, e lá se vão mais de 30 anos, quem são os novos Beatles?”, questionou.

Para Simmons, hoje as pessoas não reconhecem bandas como Oasis ou Foo Fighters. “Se você andar pelas ruas, for até a multidão e disser ‘Oasis’, não sei se um homem de 35 ou 40 anos vai saber o que é isso… Eu amo Foo Fighters, amo Dave Grohl, mas mesmo hoje, se você perguntar nas ruas quem está tocando bateria ou quem está na guitarra, eles não têm a menor ideia”, explicou.

A tese do músico é que como todo mundo ainda hoje conhece Elvis Presley ou os Beatles, então, fica claro que o que foi feito lá atrás parece ter sido melhor lapidado do que as produções das últimas três décadas.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS