Promoção - TEMOS VAGAS 2024 | Lollapalooza

Pesquisa diz que músicas de sucesso ficaram mais curtas nos últimos 20 anos

Redação 89

Pesquisa diz que músicas de sucesso ficaram mais curtas nos últimos 20 anos imagem divulgação

A mudança de formato no consumo da música não é nenhuma novidade, o mercado experimentou isso com LPs, CDs, a chegada da MTV e estamos vivendo isso novamente com o streaming. A novidade é que o impacto dessa tecnologia é indiscutivelmente mais revolucionário do que o de formatos anteriores, porque mexe na forma de consumir e descobrir artistas e canções.

Quem manda o recado é Mark Mulligan, que assina uma análise feita pela Midia Research, empresa que examina tendências no consumo da música. Ele analisou o Top 10 da Billboard entre julho de 2000 e julho de 2020 e chegou à conclusões que são bastante significativas.

De acordo com o relatório, as músicas de sucesso estão ficando mais curtas. A duração média no ano 2000 era de 4 minutos e 22 segundos e agora está em 3 minutos e 42 segundos. Os hits estão se tornando mais homogêneos quando se trata de gênero. Basta dizer que o hip-hop domina o Top 10 hoje, representando cerca de 60% das posições. Há 20 anos, essa parte da parada era dividida igualmente entre pop, rock e R&B.

A análise traz dados ainda mais interessantes, como sobre as composições. Atualmente é preciso mais gente para escrever um sucesso, já que a média de compositores creditados em um hit de 2020 é de quatro e em 2000 era 2,4. Também há mais colaborações no Top 10 hoje em dia do que nunca. Em 2000, não havia tais músicas no Top 10 e hoje as colaborações representam 60%.

“O tema dominante que sustenta essas mudanças no DNA dos hits é a redução do risco. Mais compositores, mais colaborações, canções mais curtas, introduções mais curtas, menos gêneros apontam para aprimorar uma fórmula, seguindo um projeto de sucesso. Essa evolução continuará a ganhar ritmo até que a próxima mudança de formato reescreva as regras”, diz Mark Mulligan.

A análise pode ser conferida na íntegra (em inglês) AQUI.



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS