Promoção - TEMOS VAGAS 2024 | Lollapalooza

Protestos antirracismo levam o Rage Against The Machine de volta às paradas

Redação 89

Protestos antirracismo levam o Rage Against The Machine de volta às paradas imagem divulgação

O Rage Against The Machine voltou a figurar nas paradas dos EUA após protestos mundiais pela igualdade racial que tiveram início com o recente assassinato de George Floyd.

O álbum auto-intitulado de 1992 da banda, segundo relatou neste sábado (13) a NME,  apareceu no número 174 na Billboard 200. E também alcançou o número oito na parada de álbuns do iTunes.

O pico da parada de álbuns da Billboard foi obtido pelo RATM rolou em 1994, quando chegou ao número 45. Já no Reino Unido, sua posição mais alta na parada britânica foi o número 17.

O disco de estréia do Rage Against The Machine contém seu single mais conhecido, ‘Killing In The Name”‘, que ataca a supremacia branca e o racismo institucional da polícia.

No início do mês essa canção ganhou uma nova versão com Travis Barker, do Blink-182, tocando ao lado do rapper Machine Gun Kelly.



COMPARTILHE