Promoção - TEMOS VAGAS 2024 | Lollapalooza

Bryan Adams cria polêmica com “pessoas que comem morcegos”

Redação 89

Bryan Adams cria polêmica com “pessoas que comem morcegos” imagem divulgação

O cantor canadense Bryan Adams causou polêmica no Instagram ao atribuir a origem da pandemia de covid-19 aos chineses. Revoltado com a paralisação do mercado do entretenimento, ele, que iniciaria uma série de shows em Londres neste momento, escreveu: “Hoje devia começar uma residência no Royal Albert Hall, mas graças a uns merdas que comem morcego e vendem carne fresca de animais e bastardos gananciosos que fazem vírus, o mundo está todo parado. Isso tudo sem falar das milhares de pessoas que sofreram ou morreram desse vírus”. Ele também deixou uma sugestão: “sejam veganos”.

Nesta mensagem, com um conteúdo que envolve teorias para a origem do vírus, desde a transmissão para humanos pela ingestão de morcegos aos mercados de carne de Wuhan, passando por uma eventual criação do vírus em laboratório, Adams gerou uma série de comentários em sua publicação. Tanto que, mais tarde, ele pediu desculpas pela postagem, classificada de racista. “Peço desculpas por todo e qualquer um que se sentiu ofendido pela minha publicação ontem”, escreveu o músico, ressaltando que só queria reclamar da horrível crueldade contra os animais.

 

View this post on Instagram

 

CUTS LIKE A KNIFE. A song by me. Tonight was supposed to be the beginning of a tenancy of gigs at the @royalalberthall, but thanks to some fucking bat eating, wet market animal selling, virus making greedy bastards, the whole world is now on hold, not to mention the thousands that have suffered or died from this virus. My message to them other than “thanks a fucking lot” is go vegan. To all the people missing out on our shows, I wish I could be there more than you know. It’s been great hanging out in isolation with my children and family, but I miss my other family, my band, my crew and my fans. Take care of yourselves and hope we can get the show on the road again soon. I’ll be performing a snippet from each album we were supposed to perform for the next few days. X❤️ #songsfromisolation #covid_19 #banwetmarkets #selfisolation #bryanadamscutslikeaknife #govegan🌱

A post shared by Bryan Adams (@bryanadams) on

Antes de Bryan Adams, outras lendas da música como Bryan May e Paul McCartney já haviam se pronunciado sobre a ligação da doença ao consumo de carne.  O guitarrista do Queen, revelou numa recente entrevista para a NME que acredita que a atual pandemia de COVID-19 pode ser uma oportunidade para a humanidade avaliar o tratamento que dá aos animais. O icônico músico defendeu o veganismo como uma saída para a situação atual. “Se quisermos analisar a questão a fundo, penso que devíamos repensar se é certo comer animais”.

De acordo com Brian, fica cada vez mais evidente que não é adequado para a saúde humana o consumo de carne, além de citar as evidências – não comprovadas – de que a atual pandemia iniciou-se num mercado da cidade chinesa de Wuhan, onde se vendem animais vivos.  “Em janeiro aceitei um Desafio Vegano e agora sou vegano há três meses. Foi uma experiência, porque há muito tempo que defendo os direitos dos animais, mas ocasionalmente ainda comia carne”, revelou.

A entrevista do cofundador do Queen foi dada no início de abril, dias antes de outra grande estrela do rock, Paul McCartney, fazer duras declarações contra o consumo de animais. Falando com o radialista norte-americano Howard Stern, o ex-Beatle disse que espera que o governo da China reconsidere a sua postura. “Convenhamos, é um bocado medieval comer morcegos”, comentou, ressaltando que defende a teoria de que as recentes epidemias têm relação com o consumo de animais silvestres.



COMPARTILHE