Promoção - TEMOS VAGAS 2024 | Lollapalooza

Zeina Latif fala sobre o cenário econômico do Brasil durante pandemia do novo coronavírus

Redação 89

Zeina Latif fala sobre o cenário econômico do Brasil durante pandemia do novo coronavírus imagem divulgação

No Me Poupe desta segunda-feira (30), Nathalia Arcuri conversou com, Zeina Latif, economista-chefe da XP Investimentos, uma das maiores corretoras de valores do Brasil.

Elas falaram sobre a situação econômica do Brasil durante essa fase de  pandemia do novo coronavírus e quais são as medidas do governo e as expectativas do mercado para o futuro.

Para começar, Nathalia questionou “se já estamos no fundo do poço?”

“Lamentável mente temos tempos difíceis pela frente, a julgar pela própria fala dos profissionais da área da saúde… Pelas falas do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta,  os próximos meses serão muito difíceis ainda, portanto, não dá para ir  apostando que em breve vamos sair do confinamento social, claro, que tudo isso é com a área da saúde. Mas com todas as implicações na economia”, explicou.

Na crise de 2014 e 2015, fecharam ao longo dos dois anos, cerca de 120 mil pequenos negócios.

Nesse momento, é função do governo garantir dinheiro para essas pequenas empresas sustentarem suas cadeias. O que precisa ser feito nesses momento?

“Primeiro antes de falar da economia, é preciso lembrar que existe muito trabalho a ser feito na área da saúde e na área sanitária, para que a gente não tenha confinamento muito prolongado. Então, nós ficamos sempre muito atentos as medidas econômicas anunciadas, mas não podemos perder de vista a importância do que está sendo feito na área da saúde. Está tendo aumento de fato da capacidade de UTIs, como estão as condições nos hospitais… Qualquer medida da área econômica pode ter eficacia muito limitada, em um cenário que a gente não cuida da saúde e tem um confinamento muito prolongado. Isso dito, do lado econômico. Realmente isso que estamos vivendo é muito peculiar e tem algumas pontes de comparação com momentos passados, mas poucas… O Brasil não era o olho do furacão, nós sentimos os impactos indiretamente… Nós também fazemos parte dessa crise, diferente de 2008, que estávamos na franja da crise. Agora nós temos que tomar muito cuidado com as medidas econômicas, porque essa ideia de salvar tudo e todos, pode custar muito caro adiante”, contou.

Zeina ainda respondeu diversas dúvidas dos ouvintes. Acesse AQUI e ouça a entrevista na íntegra, disponível na plataforma Podcasts 89.



COMPARTILHE