Promoção - TEMOS VAGAS 2024 | Lollapalooza

“Ele deixou um legado e músicas eternas”, diz Thiago Castanho sobre Chorão

Pamela Espindola

“Ele deixou um legado e músicas eternas”, diz Thiago Castanho sobre Chorão imagem divulgação

Esse foi o Sofá 89 com Thiago Castanho! A Luka Salomão, que apresenta o Ramona89, está de licença maternidade e, enquanto isso, o Sofá será apresentado por Marcele Becker, que apresenta o programa Esquenta 89.

Nesta edição, Marcele trocou uma ideia com Thiago sobre seu passado na banda Charlie Brown JR. e também sobre sua carreira solo e vida pessoal.

Thiago conta sua história, como descobriu sua paixão pela música e como tudo começou com o Charlie Brown JR.:

“No primeiro disco a gente estourou… Então, todo mundo queria saber como seria o segundo. Foi muita pressão, tanto da gravadora e dos fãs… Depois disso lançamos o “Zóio de Lula”, na sequência “Te Levar” e “Não Deixa o Mar de Engolir”… Muita coisa legal, e o pessoal já queria saber o que iria rolar no terceiro”, relembrou.

O músico também comentou sobre a relação de amizade com a banda:

“Onde existia essa briga existia muito amor também… Quando saía da banda sempre voltava…. É importante você sair e enxergar o que está rolando de fora… Você só consegue vê, quando está fora. Então eu tive essas transições, mas em 2005 estabeleci um lance legal”, contou.

Sobre a morte do Chorão:

“Foi muito triste… Obviamente eu sentia que algo não estava certo, mas é difícil a gente acreditar que algo vai acontecer… Ele era o nosso porto seguro… Então a gente nunca imaginava que poderia acontecer algo com ele. Todo  mundo sentiu bastante, sentimos até hoje… Mas temos que seguir em frente, respeito no passado, mas de olho no futuro.”

“Ele deixou um legado e músicas eternas, que transcendem o tempo. Fora o dinheiro, que nunca esteve em questão pra mim, o que importava era estar com os caras e sentir que a gente estava fazendo diferença na vida das pessoas”, completou.

Banda Charlie Brown JR. sem o Chorão. Thiago já havia se pronunciado que é contra a volta do grupo:

“A minha opinião continua a mesma…. A banda voltar sem o cara… De repente eu posso dar umas dicas pra eles, como um tributo voltado para pessoas viciadas em cocaína ou para pessoas com tendência ao suicídio”.

Thiago também falou sobre o seu novo projeto solo chamado, Fazer o Impossível, são 14 músicas, todas autorais. O primeiro single, “TEMOS QUE SER LIVRES”, foi disponibilizado através de um videoclipe gravado no Teatro XP, no Rio de Janeiro.

Utilize o player abaixo e assista a entrevista completa:

Conheça o novo single “TEMOS QUE SER LIVRES”:

Há sete anos o eterno vocalista do Charlie Brown JR., Chorão nos deixava (6 de março de 2013).



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS