Museus têm programação especial em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Redação 89

Museus têm programação especial em homenagem ao Dia Internacional da Mulher imagem divulgação

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 08 de março, os Museus da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo prepararam uma programação especial tendo como premissa o intuito da “A Campanha Sonhar o Mundo”. Em sua sexta edição, tem o objetivo de  fomentar a reflexão em relação a questões concernentes aos direitos humanos.

Veja a programação completa abaixo:

CAPITAL
Casa das Rosas
Às sextas-feiras (dias 6, 13, 20 e 27) o Núcleo Teatro de Imersão apresenta “As Palavras da Nossa Casa”, às 18h30 e às 20h. Neste drama imersivo, uma famosa cantora lírica visita sua filha no casarão que ela divide com o marido. Durante a visita, mãe e filha tentam se reaproximar e resolver questões dolorosas do seu passado, enquanto os espectadores as acompanham pelos diversos cômodos da casa, sem separação entre palco e plateia. Os ingressos custam R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada).

Aos sábados (7, 14, 21 e 28 de março), às 10h, acontece o curso “As mulheres nas literaturas africanas de autoria feminina: entre silenciamento e transgressão”, com Issaka MainassaraBano e Providence Bampoky.

O “Recital Expresso Poesia: o stand-up poético” da Casa das Rosas, com Jarid Arraes e Patrícia Meira é a atração nos dias 7 e 21 de março, às 15h, servindo ao público presente doses altamente concentradas de poesia.

Criado em março de 2016, o Slam das Minas SP volta ao museu no dia 14, às 19h, para criar um espaço de voz e acolhimento para as minas, monas e manas, além de garantir uma vaga feminina para o Slam BR.

Museu da Diversidade Sexual
No sábado (dia 7), das 10h30 às 14h, acontece o “Grita Mulher”, no espaço expositivo do Museu. Diante da marcha internacional das mulheres em 2020 sob o tema “Resistimos para viver, marchamos para transformar”, serão disponibilizados materiais gráficos e discussões a partir da exposição vigente a fim de compor estratégias gráficas voltadas à elaboração de cartazes diante das lutas de mulheres LGBTI+.
O documentário curta-metragem Santaterror será lançado no dia 20 de março, às 19h. Após a exibição, haverá um debate com a performer Raíssa Vitral (Coletivo Coiote).

Museu do Futebol
No sábado (7) e no domingo (8), às 10h e às 11h, acontece a visita educativa “As Revoluções e Evoluções da Mulher no Futebol e na Sociedade”, que convida o público a refletir sobre os espaços conquistados pelas mulheres na sociedade e no futebol.
No sábado (7), às 14h, a atividade “Respeita a Moça” homenageia atletas e personalidades femininas de vários esportes e testa os conhecimentos dos participantes, instigando-os a descobrir mais sobre elas. No domingo (8), às 14h, a ação “Mulheres de Ouro” desafia os conhecimentos dos visitantes sobre as conquistas das mulheres nos esportes. Também às 14h, o jogo da memória “De Frente com o Futebol Feminino” estimula o raciocínio dos jogadores que devem descobrir qual atleta seu adversário esconde.

Nos dias 14 e 15, às 14h, os participantes da atividade “Mulheres de Expressão” conhecerão parte de uma “seleção” de mulheres que mudou o mundo ao lutar, cada uma em sua área de atuação e à sua maneira, por espaço e direitos.

“As Conquistas Delas: da Proibição ao Protagonismo das Mulheres nos Jogos Olímpicos” é o destaque em 23 de março, às 19h30. No ano em que a participação feminina será recorde nos Jogos de Tóquio, o Museu e as Dibradoras destacam a trajetória das mulheres na competição e convidam para um bate papo três atletas que defenderam o Brasil em edições olímpicas: a boxeadora Adriana Araújo, a ex-nadadora Joanna Maranhão e a jogadora Tamires Dias, a única mãe a integrar a seleção feminina de futebol.

Dia 26, às 19h, haverá o ciclo de palestras “Gestão de Carreira de Jogadoras de Futebol”, que tem o intuito de chamar a atenção para diferentes áreas que compõem a carreira e vida da jogadora e técnico para além ou em conjunto com as atividades realizadas dentro de um clube, nas áreas jurídica, financeira, contábil, psicológica e de imprensa.

Fechando a programação, no dia 28, às 10h, o Museu do Futebol abre seu auditório para o evento “Deixa Ela Torcer! Mulheres nos Estádios de Futebol”. Torcedoras, simpatizantes e amantes do esporte poderão partilhar suas vivências nas arquibancadas, compartilhando ideias e sugestões de como os estádios podem ser mais acolhedores para mulheres e famílias.

Memorial da Resistência
O “Sábado Resistente”, projeto desenvolvido em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política, terá mais uma edição no sábado (7), às 14h, no Auditório Vitae. Em tempos de autoritarismo e de retrocessos nas áreas da defesa dos direitos humanos, que atingem sobretudo as mulheres pela misoginia, falta de respeito, machismo e patriarcalismo, algumas entidades formadas essencialmente por mulheres transformam sua indignação em plataformas de luta.

Museu da Casa Brasileira
A Traditional Jazz Band comemora 55 anos em uma apresentação especial no palco do MCB. A festa, que também celebra o Dia Internacional da Mulher, acontece no dia 08 (domingo), às 11h, com entrada gratuita. Com 23 CDs lançados, o repertório da banda é formado por composições de grandes mestres da origem do jazz como FatsWaller, King Oliver, Louis Armstrong, JellyRollMorton bem como de alguns grandes nomes da era das “big bands” Duke Ellington, CountBasie, Benny Goodman entre outros.

Museu Catavento
No Dia Internacional da Mulher, 8 de março, ao longo do dia, o Museu Catavento resgata a trajetória de sucesso da primeira investidora financeira do Brasil. Nesta data, uma contadora de histórias fará a mediação com o público, revelando histórias inspiradoras dessa grande mulher.

Casa Guilherme de Almeida
O reconhecido ensaísta e professor de literatura brasileira da USP, João Adolfo Hansen, comenta a obra da poeta Cecília Meireles, focalizando seu último livro, Solombra, de 1963 na palestra “O Contemporâneo na poesia de Cecília Meireles”, dia 11 de março, às 19h, no anexo do Museu.

A oficina “Temperos do Quintal”, dia 21, às 15h, propõe o plantio de temperos e ervas aromáticas que podem ser cultivados dentro de casa. Voltada para crianças de 2 a 3 anos, a atividade tem o intuito de integrar a família ao ambiente museológico por meio de memórias com os alimentos e plantas.

Museu da Imigração
No mês das mulheres, o Museu da Imigração integrará a campanha Art + Feminism.A Maratona de edição “(Edit-a-thon): mulheres, arte e migração na Wikipedia” é uma das atrações em 14 de março, das 13h30 às 17h30, no Auditório e foyer do Museu. Nessa maratona, os participantes conhecerão as ferramentas de edição de artigos da Wikipedia e poderão acessar as coleções do MI que falam sobre os temas mulheres, arte e migração.

Vagas limitadas e gratuitas: inscricao@museudaimigracao.org.br

Nos dias 14 e 21 de março, das 14h às 15h30, haverá a “Visita Temática Mulheres Negras”. A mediação terá como foco a presença de mulheres negras no acervo do Museu Afro Brasil.

Inscrições AQUI. A recepção dos participantes ocorrerá no hall de entrada do Museu Afro Brasil.

Museu de Arte Sacra de São Paulo
Durante todo o mês de março, o MAS promove a ação “#5WomemArtists”. Trata-se da participação na campanha internacional por meio da postagem de tweets com a hashtag #5WomenArtists que valoriza a presença feminina no acervo e em postos de trabalho na instituição. As postagens serão alinhadas à hashtag #ObradaSemana que apresenta o acervo da instituição ao público virtual diariamente, no microblogTwitter.

INTERIOR
Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre
Em Tupã, na sexta-feira (6), às 9h, a ação “Saberes e Fazeres Indígenas” recebe Susilene Melo e Lidiane Damaceno, moradoras da Tribo Índia Vanuíre, para um bate-papo sobre as diversas formas de ser mulher indígena no Brasil e o dia a dia nas aldeias. Nos dias 06, 13, 20 e 27, às 9h, o projeto “Cultura e Questões Indígenas em Foco” vai exibir o documentário “Mulheres Indígenas: Vozes por Direitos e Justiça”, lançado pela ONU Brasil em 2018.

Museu Felícia Leirner– Auditório Cláudio Santoro
Em Campos do Jordão, a ação “Escultura Não é Coisa para Mulher” vai apresentar uma reflexão sobre o lugar da mulher na sociedade a partir da história da artista Felícia Leirner. A atividade acontece nos dias 07, 08 e 15, às 11h. No sábado (7), às 14h, os visitantes vão aprender a moldar e pintar seu próprio pavão na oficina de arte “Figureiras de Taubaté”, com Adriane Sampaio, integrante da Casa do Figureiro de Taubaté.

A oficina temática “Autorretrato Frida Kahlo” apresentará a marcante história da artista mexicana, suas obras e sua influência na sociedade. Nos dias 10 e 11, às 9h30 e às 14h30, a atividade será exclusiva para o público escolar. O público em geral poderá participar nos dias 14 e 28, às 11h e às 15h.

A palestra “Mulheres Escultoras”, mediada pela curadora e crítica de arte Marcia Falsetti, será realizada no dia 14, às 14h. A ação estabelecerá um diálogo entre a produção de algumas artistas mulheres, iniciando por Camille Claudel e passando por Maria Bonomi, Maria Martins, Lygia Pape e Felícia Leirner.

O coral das “Meninas Cantoras de Campos do Jordão” é a atração no dia 21, às 16h30. Com direção artística de Joyce Serafim, o grupo é composto por 20 meninas, com idades de 10 a 17 anos e tem repertório amplo que vai desde o Hino Nacional Brasileiro a cânones tradicionais, passando por canções do folclore africano e obras de repertório clássico, como Chiquinha Gonzaga.

Finalizando a programação, no dia 29, às 11h, haverá o “Toriba Musical apresenta Jéssica Leão”, com a soprano Jéssica Leão acompanhada pelo pianista Antonio Luiz Barker, interpretando clássicos do repertório popular internacional e árias de óperas famosas – entre elas, “Der Hölle Rache”, a celebre ‘Aria da Rainha da Noite’ da ópera A flauta mágica, de Mozart, entre outros.

Museu Casa de Portinari
Em Brodowski, no dia 9, às 19h30, os alunos do 3º ano do ensino médio participarão da Roda de Conversa “Mulheres Empreendedoras”, na E.E. Cel. José Aleixo da Silva Passos, com Adriana BononiSalvi, empresária do ramo alimentício. Os participantes terão a oportunidade de entender como é o processo de construção da mulher empreendedora, os desafios da jornada de trabalho tripla feminina, a conquista da confiança do mercado e a importância da constante atualização.

A Roda de Conversa “A Arte como agente transformador” integra a ação global #5WomenArtists, que no início da década – e agora, em seu quinto ano -, reconhece como as mulheres usam a arte para fazer mudanças e conscientizar sobre questões e tópicos relevantes em todo o mundo. Realizada no dia 11, às 19h30, participarão da conversa cinco artistas Brodowskianas que falarão como é a interação da arte no meio em que atuam.

Sonhar o Mundo
A Campanha Sonhar o Mundo tem o objetivo de articular os museus paulistas em torno de ações ligadas aos Direitos Humanos, dando visibilidade ao tema a partir de propostas de formação, de comunicação e de programação cultural e educativa. Este Programa é uma realização do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, em parceria com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos de São Paulo.

 



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS