Ouça 20 músicas com poderosos vocais femininos

Redação 89

Ouça 20 músicas com poderosos vocais femininos imagem divulgação

O rock é mais que música, é um modo de vida, é atitude, uma forma de descarregar as energias, entre tantas outras coisas. Neste Dia Internacional da Mulher a 89 lembra que o rock surgiu graças ao poder de comunicação da música aliado à força feminina. Por conta disso é que o rock´n´roll tem uma mãe: Sister Rosetta Tharpe. Essa cantora gospel americana mergulhou em suas influências do jazz e do blues para criar um estilo próprio e único. Em 1938 ela dava início ao que seria chamado de rock´n´roll ao tocar canções com guitarra elétrica num ritmo ainda incipiente na época e com letras contestadoras. Isso rendeu uma popularidade enorme a Sister Rosetta que acabou inspirando nomes como Elvis Presley, B.B King, Bob Dylan, Chuck Berry, Johnny Cash, Little Richards, entre outros. Robert Plant, vocalista do Led Zeppelin, inclusive gravou uma música em sua homenagem: “Sister Rosetta Goes Before Us” (Sister Rosetta vem antes de nós).

Ao longo dos anos o rock acabou sendo posicionado pela sociedade como um ritmo mais próximo dos homens. Coube, então, o início de uma árdua e longa luta pra ultrapassar esse tabu com mulheres como Janis Joplin, Joan Jett, Rita Lee e muitas outras que abriram espaço para as roqueiras dos dias de hoje. E elas são muitas! Quando a energia de um rock´n´roll encontra a voz de uma mulher, cria-se uma atmosfera de verdade, liberdade e celebração da vida.

A 89 fez uma pequena lista de 20 canções com vozes femininas, logico, caberiam mais de mil músicas nesta listagem, no entanto, ela serve apenas como um exemplo desse poder. São músicas pra cima, repletas de energia, que ganharam incríveis vocais femininos e mostram a força das mulheres no gênero musical que é um verdadeiro estilo de vida. Viva as mulheres e viva o rock!

Aqui a lista de músicas:

“Still The Night” – Halestorm
Essa incrível versão do clássico do Whitesnake, é a faixa de abertura do EP de releituras, ReAniMate 3.0: The CoVeRs eP, lançado pela banda em 2017.

“Feels Like Death” – Crucified Barbara
Som presente no segundo trabalho de estúdio dessa banda sueca, Til Death Do Us Party (2009), que contou com produção de Mats Levén, que assinou trabalhos de Yngwie Malmsteen. “Feels Like Death” define bem o trabalho desse grupo que foi ícone de heavy metal feminino e encerrou as atividades em 2016.

“Take It Off” – The Donnas
Essas californianas estão na estrada há anos e têm sonoridade que flutua entre Ramones e AC/DC. Essa faixa integra um de seus mais celebrados discos, “Spend The Night”, de 2002.

“Celebrity Skin” – Hole
Essa faixa do grupo comandado por Courtney Love ganhou popularidade no final dos anos 90 por integrar a trilha sonora de American Pie, no entanto, dá nome ao terceiro trabalho de estúdio do Hole, além de mostrar todo o poder vocal da viúva de Kurt Cobain, do Nirvana.

“If You Looks Could Kill” – Heart
Para quem viveu os anos 80, certamente ouviu essa música vendendo cigarro na TV. Mas a maior curiosidade desse clássico do heavy metal é que o som do Heart é uma versão cover. A gravação original é de Pamala Stanley e tem pegada de discoteca. Ela está disponível AQUI.

“Pretend We’re Dead” – L7
Maior canção de vocal feminino da era grunge, é uma composição de 1992 feita por Donita Sparks para o álbum Bricks Are Heavy, que marcou o trabalho mais emblemático da banda.

“Highlight” – Shadowside
Os vocais de Dani Nolden dão o tom para a sonoridade do Shadowside, banda da cidade de Santos que já está imersa no cenário internacional há um bom tempo. “Highlight” integra o álbum de estreia do grupo, “Theatre of Shadows”, de 2005.

“Salvation” – The Cranberries
Música que ganhou destaque pelo humor bizarro no seu videoclipe sobre o abuso de drogas. Dolores O’Riordan canta divinamente neste que é o single de estreia do álbum To the Faithful Departed, de 1996.

“Chery Bomb” – The Runaways
Um dos maiores clássicos com vocais femininos da década de 70, é um canção bastante conhecida da atual juventude por ter sido regravada em 2010 pelas atrizes Dakota Fanning e Kristen Stewart para a cinebiografia do The Runaways.

“Any Way You Want” – Juliette Lewis
Single de estreia do EP Future Deep, de 2017, que é um retrato de toda a experimentação sonora da cantora/atriz nesta década.

“Deceptacon” – Le Tigre
Faixa de abertura do disco de estreia homônimo e politizado dessa garotas de Nova York. Um dos sons alternativos mais emblemáticos da virada de século.

“Maria” – Blondie
Lançado em fevereiro de 1999, representou o primeiro single do Blondie em 17 anos. Debbie Harry retornava com vocais impecáveis e numa pegada empolgante que promoveria o álbum No Exit.

“I Love Rock´n´Roll” – Joan Jett
Lançada originalmente pelo The Arrows em 1975, a versão de Joan Jett imortalizou a canção atingindo o topo da parada americana em 1982. O mais interessante é que ela resolveu regravar essa música depois de ver a apresentação do The Arrows na TV britânica, durante uma viagem.

“Connection” – Elastica.
Som que abusa de guitarras sujas unidas ao poder de sintetizadores. Lançada em 1994, marcou a década de 90. Agora está de volta na trilha sonora de Capitã Marvel.

“Take Me Down” – The Pretty Reckless
Um dos maiores sucessos desta década, a canção que conta a história de um músico que vendeu sua alma ao demônio em troca de sucesso, liderou a parada Billboard Mainstream Rock Songs com uma sonoridade pós-grunge que se encaixa perfeitamente na voz de Taylor Momsen.

“Whisper” – Evanescence
Música integrante de Fallen, trabalho de estreia do Evanescence (2003), não teve o mesmo destaque como “Bring Me To Life” ou “”My Immortal”, no entanto, é um exemplo do bom entrosamento artístico entre Amy Lee e Ben Moddy. Letra, arranjos e passagens que caracterizariam o sucesso da banda em seus álbuns posteriores.

“Waiting in the Car” – The Breeders
Singles que anunciou o retorno do The Breeders depois de oito anos sem atividades. Entrou em All Nerve, álbum de retorno do grupo de 2018. É uma canção que vai buscar fundo as influências alternativas da banda comandada pela vocalista Kin Deal.

“Fantasy” – Melyra
Banda carioca de heavy metal composta só por mulheres. “Fantasy” é um dos sons que melhor representam a sua sonoridade com uma pegada energética, passagens inteligentes e vocal preciso de Verônica Vox.

“Story Of My Scene” – Burning Lady
O álbum Until the Walls Fall de 2013 é o segundo dessa banda vinda de Lille, na França, e que mostrou ao mundo a vocalista Sophie, que sabe fazer muito bem uma combinação perfeita entre sua voz e uma fúria rock´n´roll.

“I´ll Make You Sorry” – Screaming Females
Banda que surgiu do cenário underground de New Brunswick em 2005. O mais recente álbum, “All At Once”, retrata bem a sonoridade do grupo, comandado por Marissa Paternoster. A música destacada nesta lista faz parte desse trabalho de 2018.

Utilize o player abaixo e curta a playlst com essas 20 músicas:



NOTÍCIAS RELACIONADAS


COMPARTILHE