Phil Rudd, do AC/DC, vende mansão na Nova Zelândia

Redação 89

Phil Rudd, do AC/DC, vende mansão na Nova Zelândia imagem divulgação

Phil Rudd, baterista (oficialmente afastado) do AC/DC, vendeu sua mansão na Nova Zelândia por 2,7 milhões de dólares, segundo informações do Sutff.Co.Nz. A propriedade de seis quartos em Otumoetai, na região da Baía de Plenty, tem mais de 500 metros quadrados e é considerada “muito particular”. O site diz que o músico, que mora em território neozelandês desde os anos 80, não deverá se mudar do país, a ideia é habitar uma casa menor. Veja fotos da mansão AQUI.

A venda pode ter relação com uma nova fase da vida de Rudd que deve começar em breve, caso volte a se juntar ao AC/DC. Ele e o vocalista Brian Johnson foram fotografados juntos do lado de fora do Warehouse Studio de Vancouver, no Canadá, em agosto do ano passado. Na ocasião, os dois estavam acompanhados de engenheiro de som e produtor de longa data da banda, Mike Fraser. Esse cara mixou e produziu vários álbuns do AC/DC , incluindo os três últimos – “Stiff Upper Lip” do ano 2000, “Black Ice” de 2008 e “Rock Or Bust” de 2014 – todos gravados nas dependência canadenses do Warehouse.

Rudd ficou incapacitado de tocar com o AC/DC quando foi condenado a oito meses de prisão domiciliar por um tribunal da Nova Zelândia em 2015, depois de se declarar culpado de acusações de ameaça de morte e porte de drogas. Desde então, foi substituído nos shows da banda por Chris Slade.

Disco novo do AC/DC

Numa recente edição de seu programa de rádio na SiriusXM, o historiador Eddie Trunk disse ter uma fonte muito forte, a qual manteve em segredo, que assegurou que o novo disco está finalizado. O mais bacana é que esse trabalho traria um material deixado por Malcolm Young, que teria sido lapidado pela banda. Uma espécie de disco-homenagem seria lançado pelo AC/DC, comentou Trunk numa reprodução de sua fala feita pela Alternative Nation.

Esse comentário do radialista reforça ainda mais as especulações, já que Brian Johnson teria confirmado a informação sobre o novo álbum durante um encontro no aeroporto com os integrantes da banda Terrorizer, como a 89 divulgou no final de janeiro.

Tudo indica que esse disco realmente está pronto, no entanto, o AC/DC, conforme também especulou Trunk, ainda deve estar estudando como poderá promovê-lo sem a presença de Johnson, já que ele enfrenta restrições médicas para uma série de apresentações ao vivo. Alan Niven, ex-empresário do Guns N´Roses, afirmou que o vocalista não teria condições de fazer shows, por conta de sua perda de audição.



NOTÍCIAS RELACIONADAS


COMPARTILHE