Jimmy Smith, guitarrista do Foals, promete “músicas novas” no Lollapalooza Brasil

Pamela Espindola

Jimmy Smith, guitarrista do Foals, promete “músicas novas” no Lollapalooza Brasil Imagem divulgação

A 89 conversou por telefone com o Jimmy Smith, guitarrista do Foals, uma das atrações confirmadas do Lollapalooza Brasil 2019, que leva promoção 89.

A banda está trabalhando no lançamento de dois álbuns Everthing Not Save Will Be Lost Parte 1 e Parte 2. A primeira parte será lançada em março e a outra está prevista para chegar ao mercado no segundo semestre deste ano.

Jimmy explicou os motivos de lançar nesse formato: “Nós escolhemos fazer dois álbuns porque acabamos gravando muitas músicas. Temos 17 músicas novas e percebemos que colocá-las todas em um álbum não funcionaria”, disse o guitarrista.

Sobre o Brasil, o artista elogiou o público: “tivemos ótimas experiências tocando no Brasil”, relembra Jimmy.

Para o show dos caras no Lollapalooza Brasil deste ano, Jimmy prometeu novas músicas no setlist e muita energia. O festival acontecerá novamente em três dias: 5, 6 e 7 de abril de 2019, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. As entradas para o evento podem ser adquiridas pelo site oficial do Lolla.

Utilize o player abaixo e ouça a conversa na íntegra, disponibilizada no canal oficial do YouTube da 89 A Rádio Rock. A entrevista leva produção de João Paim e Wendell Correia:

Transcrição da entrevista:

89FM: Nesse ano vocês estão lançando dois álbuns: Everthing Not Save Will Be Lost Parte 1 e Parte 2. A primeira será lançada em março e a outra no segundo semestre. Por quê fizeram essa escolha?
JIMMY SMITH: Nós escolhemos fazer dois álbuns porque acabamos gravando muitas músicas. Temos 17 músicas novas e percebemos que colocá-las todas em um álbum não funcionaria, porque seria muito longo e muito pesado para ouvi-las todas de uma vez. Então, pensamos na ideia de fazer dois álbuns, mas não um duplo, e seriam produzidos ao mesmo tempo. Com isso, decidimos lançar um no começo no ano e um no final e ficamos muito empolgados com a ideia.

89FM: Vocês já lançaram o single “Exits” desse trabalho. Por quê vocês escolheram essa música primeiro?
JIMMY SMITH: Nós sempre pensamos em querer algo que soasse atual e um pouco diferente sonoramente de tudo que fizemos antes, então a gravadora queria que lançássemos primeiro também e pensamos “Por que não? Qual jeito melhor de anunciar o álbum?”.

89FM: Durante o processo de gravação do álbum Holy Fire, vocês tiveram alguns momentos incomuns, incluindo alguns ossos e alguns objetos estranhos dentro do estúdio. Como foi dessa vez? Vocês tiveram alguma coisa diferente nas gravações?
JIMMY SMITH: Dessa vez não usamos ossos, nós percebemos em Holy Fire que eles não soam tão bem quando você grava com eles (risadas). Desta vez nós ficamos em um estúdio muito menor e tudo foi mais barato. A gente ficou num estúdio pequeno e bom aqui em Londres com um ótimo engenheiro de som. O Yannis (vocalista da banda) foi o produtor, o que foi uma diferença dessa vez, então estávamos mais só nós mesmo.

89FM: Vocês vieram algumas vezes pro Brasil na última década e parece que vocês gostam de tocar aqui. O que vocês mais gostam do país e como é o público brasileiro?
JIMMY SMITH: O público é maravilhoso, nós sempre tivemos ótimas experiências tocando no Brasil. A energia e a paixão que os fãs têm é muito boa para nós, sabe? É muito louco você estar no outro lado do mundo e ter isso.

89FM: Desta vez vocês vão tocar no Lollapalooza, mas vocês já tocaram em outros festivais no mundo todo, como o Coachella e o Glastonbury. Qual a diferença de fazer um show solo e tocar em um festival? Qual você prefere?
JIMMY SMITH: Eu gosto de tocar nos dois, sabe? Se você balanceia um pouco, faz alguns shows solos e alguns festivais. Nos festivais são muito maiores, você toca para um público muito maior, que você não tocaria nos seus shows normais, o que é legal. É legal também o clima, pode ser bem ensolarado, o que é ótimo. Se você tem a oportunidade de tocar quando o Sol está se pondo é muito bom. E você não tem isso em shows em lugares fechados. Mas quando você toca em um clube ou algo assim, você tem uma energia diferente, que pode ser muito mais intensa, o que é muito bom também. Eu gosto bastante dos dois.

89FM: O que os fãs podem esperar pro show de vocês no Lollapalooza deste ano?
JIMMY SMITH: Vocês com certeza vão ouvir as músicas novas. Esperamos que seja como sempre. Vamos tentar trazer o máximo de energia para o show e nos divertirmos o máximo possível e esperamos que seja uma ótima experiência.



NOTÍCIAS RELACIONADAS


COMPARTILHE


Mortgage Loans Refinancing Hemorrhoids Prevention Avenue Theme