“O dia em que a música morreu” faz 60 anos

Redação 89

“O dia em que a música morreu” faz 60 anos imagem divulgação

Há exatos 60 anos, em 3 de fevereiro de 1959, morreram em um acidente aéreo em Clear Lake, no Iowa, Buddy Holly (22 anos), Big Bopper (28 anos) e Ritchie Valens (17 anos). Eles eram os maiores nomes da música jovem daquela época, o que gerou um enorme vazio no cenário do entretenimento (saiba mais AQUI).

Onze anos depois, o fato foi retratado pelo músico Don McLean na música “American Pie”, que descreveu o acidente como “O dia em que a música morreu” (“The day the music died”).

McLean tinha 13 anos quando seus ídolos perderam juntos suas vidas e revelou que aquilo lhe causou uma enorme tristeza. Ficou pensando no acidente por anos, e automaticamente acabou lapidando o que se tornaria a abertura de um dos maiores clássicos do rock.

A letra de “American Pie” não retrata o acidente, apenas explora o clima de nostalgia com o fim dos anos 60. McLean deixou claro por diversas vezes que não pensou numa homenagem direta e que os DJs das rádios da época foram os responsáveis pela associação de sua música com o acidente de Holly, Bopper e Valens. Como o verso inicial da canção é de causar arrepios, ficou impossível não fazer qualquer tipo de relação com o trágico dia para o rock´n´roll, imortalizando aqueles artistas.

Recentemente, Don McLean anunciou que sairá em turnê a partir de março para realizar shows de celebração de “O dia em que a música morreu”.

No player abaixo você você tem uma apresentação desse clássico feita para a BBC:



COMPARTILHE