89 foi ver de perto o Metal Land

Redação 89

89 foi ver de perto o Metal Land imagem divulgação

Após meses de expectativa, os fãs de heavy metal tiveram um bom motivo para comemorar. O interior do Estado de São Paulo tremeu no último final de semana! Diversos grandes nomes da música pesada nacional e internacional se apresentaram durante quatro dias de muito rock, diversão e natureza, na primeira edição do Metal Land, o mais novo grande festival de heavy metal do país.

O evento realizado entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro, no Hotel Fazenda Vale das Grutas, teve como atrações as bandas Sepultura, Andre Matos, Krisiun, Matanza, Tim Ripper Owens (ex-Judas Priest/Iced Earth/Yngwie Malmsteen), Tuatha de Danann, Claustrofobia, Voodoopriest, Soulspell e mais 24 grupos.

A pequena e bucólica cidade, com região territorial rural maior que a área urbana, foi tomada por uma legião de camisetas pretas. Cerca de mil pessoas passaram pelo evento que desde o começo foi assombrado pelo fiasco e trágico Metal Open Air.

O público que chegava ao local se deparava com uma estrutura totalmente verde na qual estavam inseridos uma área para camping e uma espécie de “Ponto de Encontro” com bar e piscina funcionando como um pré-aquecimento para os shows.

Quando as primeiras batidas começaram no palco 02 (Dimebag) já havia uma galera preparada para ouvir a porrada sonora transmitida por bandas independentes. O que chamou a atenção foi o interesse do público em conhecer esses novos nomes. Não rolou aquele famoso “Toca Raul” ou qualquer outro pedido, o pessoal realmente estava ali para prestigiar o que aqueles grupos tinham para mostrar.

No palco principal (Dio) rolaram as apresentações de bandas conhecidas e algumas novas, no dia 31 o VoodoPriest, Necromancia e Claustofobia chegaram levantando a galera abrindo as duas principais atrações da noite. O Krisiun apresentou seu reperatório pesado e perfeito com seu power trio, depois foi a vez de Sepultura com todo seu repertorio de clássicos e a versão pesada e impecável da música “Policia”, dos Titãs.

No segundo dia do evento era nítido horas antes dos shows que a galera estava mais unida e feliz pelo o que a noite passada havia proporcionado, pois um festival relacionado ao metal e com um line up lotado de bandas de alta qualidade do gênero era difícil de acontecer e virar realidade no país.

A noite começou com a mesma agitação no palco 02 (Dimebag) e com o início do palco 01 (Dio) com um metal mais calmo e sinfônico interpretado pelo Grupo Soulspell e logo após Tuatha de Danann, as coisas começaram a esquentar na volta do palco 02 (Dimebag) com Furia Inc. que proporcionou a maior roda do festival.

Voltando ao palco 01 (Dio) foi a vez de Tim Ripper com sua super voz levantar a galera, porém quem roubou a cena da noite voltando ao palco 02 (Dimebag) foi a galera do Krow, uma banda mineira de alta qualidade quando se trata do gênero.

Pra finalizar o Palco 01 (Dio) era a vez do Matanza com suas músicas levantando o público com a interação e letras do Jimmy London, logo após Andre Mattos finalizou com seu set list de grandes sucessos como “Carry On”, que fechou a noite no palco 01 (Dio).

Texto e fotos: Anderson Carvalho

Anderson (37)

Anderson (43)

Anderson (47)

Anderson (49)

Anderson (54)

Anderson (70)

Anderson (79)

Anderson (82)

Anderson (90)

Anderson (96)

Anderson (80)



COMPARTILHE


NOTÍCIAS RELACIONADAS