Redação 89

Família não aceita resultado de laudo que indica suicídio intencional de Chris Cornell

A família do músico Chris Cornell, encontrado morto na noite de quarta-feira (17) em um hotel de Detroit, nos Estados Unidos, está perplexa com as informações que foram divulgadas pelo centro médico local que fez os exames iniciais.

Em comunicado assinado pelo advogado Kirk Pasich e publicado pela PRNewswire.Com, a família não aceita o resultado apresentado pelo Wayne County Medical de que ele tenha tirado a própria vida de forma consciente e intencional.

Os familiares de Cornell alegam que o músico era um dependente químico em recuperação, portanto é necessário saber se alguma substância colaborou com sua morte.

“Sem os resultados dos exames toxicológicos não dá pra saber o que estava acontecendo com ele ou se alguma substância contribuiu para a sua morte”, diz o comunicado.

“Chris tomava um remédio chamado Ativan e pode ter se excedido na dosagem. A família acredita que se Chris se matou, ele não tinha consciência do que estava fazendo”, acrescenta o texto.

Segundo o advogado que assina o comunicado, o medicamento que Cornell tomava pode causar paranoia, pensamentos suicidas e deterioração na capacidade de raciocínio.

compartilhe
Comente