Pitty e Arctic Monkeys investem em lançamentos de fitas K7

Redação 89

Pitty e Arctic Monkeys investem em lançamentos de fitas K7 imagem divulgação

O mercado de fitas cassete está renascendo no Brasil, algo muito próximo ao que ocorreu recentemente com o vinil. Pra gente ter uma ideia disso, basta citar a cantora Pitty que lançou seu novo single “Contramão” e o disco “Tranquility Base Hotel & Casino”, do Arctic Monkeys, que será disponibilizado no território brasileiro neste formato. Além disso, trabalhos como “Usuário”, do Planet Hemp, e “Nando Reis – Voz e Violão – No Recreio – Volume 1”, de Nando Reis, ganharam relançamentos especiais em K7.

Quem vem garantido tal ressurgimento é a Polysom, fábrica que ampliou seus serviços para dar início à duplicação de fitas cassetes. A produção começou em maio, após quase um ano de preparação, em busca de uma qualidade condizente com os novos tempos. Assim como o vinil de hoje é muito melhor do que o que se fazia até os anos 80, a Polysom está trabalhando para que o cassete tenha qualidade diferenciada.

“Antigamente, as fitas não tinham qualidade como as importadas que serão utilizadas agora”, explica João Augusto, consultor da Polysom. “Os cuidados eram menores em razão da altíssima quantidade de produção e o controle de qualidade praticamente não existia. O formato em si inspirava desconfiança em quem desejava um som melhor”, explica.

De acordo com o consultor, ao longo do ano a empresa fornecerá fitas em várias cores com som de alta qualidade e o único fator de dúvida será o equipamento do consumidor, que precisa estar “alinhado e com a cabeça limpa”.

“Sempre que falo a alguém sobre a volta dos cassetes, sinto uma fortíssima sensação de déjà vu ao me lembrar do início do retorno do vinil”, conta João. “As pessoas ficam completamente céticas, penso até que algumas consideram que enlouquecemos de vez. Para os que duvidam da existência de novos players, relembro que apenas 2 fábricas em todo o mundo tinham os toca-discos em sua cadeia de produção quando retomamos os discos de vinil. Hoje são mais de 20 marcas ativas, com os mais diversos níveis de qualidade”, comentou.

Saiba mais sobre o universo do K7 aqui: http://polysom.com.br/site/



NOTÍCIAS RELACIONADAS


COMPARTILHE