Conversamos com Jesse Rutherford, do The Neighbourhood

Pamela Espindola

Conversamos com Jesse Rutherford, do The Neighbourhood

A 89 conversou por telefone com o Jesse Rutherford, vocalista da banda The Neighbourhood, que se apresenta no dia 25 de março no Lollapalooza Brasil, com promoção da 89 A Rádio Rock.

Jesse está animado com esse show e com um motivo especial, essa é a primeira vez da banda no Brasil, ele falou sobre sua expectativa para essa apresentação e prometeu fazer o show com mais amor e um toque especial.

Sobre o Brasil, além de saber que tem pessoas muito bonitas, o músico conta que infelizmente não sabe de muita coisa, mas ele tem certeza que os brasileiros gostam do The Neighbourhood e isso já é um bom começo.

Jesse ainda revelou o significado das músicas “Scary Love” e Stuck With Me”, lançadas no mais recente disco da banda “To Imagine”.

Curiosidades sobre os próximos projetos dos caras e inspirações do The Neighbourhood, são alguns temas abordados nesta entrevista que pode ser ouvida no player abaixo.

Quem trocou uma ideia com o artista foi o nosso produtor Wendell Correia:


Transcrição da entrevista:

89FM: É a primeira vez do Neighbourhood no Brasil. Como está a expectativa?
JESSE RUTHEFORD: Eu acho que vai ser muito louco! Incrível! Faremos com mais amor, vamos dar um toque especial.

89FM: O que você sabe sobre o Brasil?
JESSE RUTHEFORD: Além de saber que têm pessoas muito bonitas, infelizmente não sei muita coisa. O que sei com certeza é que gostam de nós, então isso já é um bom começo!

89FM: O que as novas músicas “Scary Love” e “ Stuck With Me” significam para você?
JESSE RUTHEFORD: “Scary Love” é sobre relacionamentos. É sobre quando você se sente dependente de alguém ou algo que você gosta, que se torna tão importante, que você não consegue seguir em frente, ou fazer algo sem aquilo ou aquela pessoa. E “Stuck With Me” fala sobre a não importância de o quanto duas pessoas podem discordar, no final estamos todos juntos, e temos que fazer tudo isso funcionar, deixando o orgulho de lado. Enfim, as músicas são sobre as realidades da minha vida. De um modo geral, o Neighbourhood sempre fala de assuntos da realidade de uma perspectiva bastante sombria. É a verdade nua e crua.

89FM: Quais são os próximos projetos do Neighbourhood?
JESSE RUTHEFORD: Estamos com grandes expectativas para este ano, preparando músicas novas, videoclipes. Esperamos que os lançamentos sejam um sucesso! Vamos arrasar esse ano!

89FM: Vocês têm tocado em muitos festivais grandes em vários países. Quando vocês começaram a banda, imaginavam que estariam em eventos tão grandes com menos de dez anos de banda?
JESSE RUTHEFORD: Eu achei que estaríamos fazendo ainda mais shows! Definitivamente, é exatamente onde queríamos estar. Acho que isso faz parte da nossa geração, nos encaixamos muito bem nela. Faz parte do sonho. Crescer na California e tocar no Coachella é como abrir um presente de Natal que você quer muito quando criança. É inacreditável. Nossa apresentação no Lollapalooza na América do Sul será a realização de um sonho. É incrível como temos fãs, principalmente do Brasil. Nunca estivemos aí, e esse momento não poderia ser mais perfeito. Não poderíamos estar mais ansiosos. Mal posso esperar. Vai ser incrível.

89FM: Qual é a diferença do Lollapalooza em relação aos outros festivais na sua opinião?
JESSE RUTHEFORD: O grande diferencial do Lollapalooza, além de ser uma viagem distante para um lugar com uma cultura bastante diferente, será finalmente estar frente a frente com nossos fãs brasileiros. É um festival único. Assisti o show do Strokes no Lollapalooza Brasil ano passado e acho que é uma boa expectativa de apresentação. Vocês têm uma expectativa alta sobre nós. Finalmente é a hora de nos conhecermos.

89FM: Quem são os artistas e as bandas que te inspiraram a querer ser músico?
JESSE RUTHEFORD: Bom, eu amo música Pop. Qualquer coisa desde N’Sync ou Justin Timberlake até 50 Cent, Eminem ou Dr. Dre me influenciam e me inspiram muito. É claro que bandas são muito importantes também. Mas na verdade eu entrei nisso por causa de quem eu sou. Eu nasci com isso. Onde eu cresci as pessoas não fazem rap e quando você faz as pessoas acham engraçado. Eu sempre quis fazer parte da música de alguma forma. Meus amigos são músicos. Eu comecei tocando bateria, tive algumas bandas com amigos, sempre estive envolvido com isso. E é assim que rolou comigo.

89FM: Por quê o nome ‘The Neighbourhood’?
JESSE RUTHEFORD: Acho que é um nome com o qual todos podem se identificar, é um nome muito universal. Qualquer um faz parte de uma vizinhança, não importa qual tipo seja. Qualquer um pode se identificar com isso. Independentemente da cor da pele, da classe, nós estamos unidos, fazendo músicas juntos sempre tentando atingir algo novo juntos. ‘Neighbourhood’ tem tudo a ver com essa ideia.



NOTÍCIAS RELACIONADAS


COMPARTILHE